Protagonista da última final entre Atlético e América mudou de lado e sumiu

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Daniel Teobaldo/FuturaPress/Estadão Conteúdo

    Danilo foi o carrasco do Atlético-MG na final de 2016, marcando os três gols do América-MG

    Danilo foi o carrasco do Atlético-MG na final de 2016, marcando os três gols do América-MG

Atlético-MG e América-MG se enfrentam nesta quinta-feira, às 20h, no Independência, pela partida de ida da semifinal do Campeonato Mineiro. É o primeiro duelo em mata-mata dos rivais desde a decisão do Estadual de 2016, vencida pelo time alviverde. No confronto que aconteceu há quase dois anos, o América fez 3 a 2 no placar agregado - triunfo por 2 a 1 na ida e empate em 1 a 1 na volta. Com todo o protagonismo para Danilo, o autor dos três gols americanos.

Dono da camisa 14, ele saiu do banco de reservas na primeira partida para marcar duas vezes, resultado que deixava o América bem próximo do título. Um gol de Lucas Pratto, aos 48 minutos do segundo tempo, deixou o Atlético precisando de uma vitória simples na volta. E era o que acontecia até os 38 minutos da etapa final, quando Danilo empatou o clássico. Gol bastante comemorado, afinal era o do título.

Bruno Cantini/Atlético-MG
Melhor momento de Danilo pelo Atlético foi na primeira fase do Mineiro de 2017

Grande nome do América que conquistava o Mineiro após 15 anos de jejum, Danilo trocou de clube em janeiro do ano passado, mas seguiu em Belo Horizonte e levou com ele o número 14. Algoz em 2016, o lateral foi um dos reforços do Atlético para 2017. Porém, com a camisa alvinegra, tirando alguns momentos no último Estadual, Danilo jamais conseguiu render.

Nesta temporada são três jogos e um gol marcado. A média é muito boa para um lateral, mas o futebol apresentado não satisfaz a torcida. Tanto que o camisa 14 é um dos atletas mais criticados do atual elenco alvinegro. Na semifinal desta noite, caso Fábio Santos não tenha nenhum problema, Danilo ficará o tempo todo no banco de reservas.

Sucesso na Ponte garantiu retorno ao Atlético

Como não conseguiu convencer com a camisa alvinegra, Danilo foi emprestado pelo Atlético-MG para defender a Ponte Preta no último Campeonato Brasileiro. Lá o lateral atuou como meia e foi muito bem, apesar do rebaixamento do time de Campinas. Foram 24 partidas e seis gols marcados, um deles na última rodada, diante do Vitória. Naquele momento a Ponte vencia por 2 a 0, até o zagueiro Rodrigo ser expulso, ainda no primeiro tempo. Com vantagem numérica a equipe baiana virou a partida, se salvou da queda e empurrou a Ponte para a Série B.

O bom futebol apresentado na passagem pelo Moisés Lucarelli chamou a atenção do técnico Oswaldo de Oliveira. O então treinador do Atlético solicitou o retorno de Danilo, que tinha contrato de empréstimo com a Ponte Preta até maio desta temporada. Porém, uma cláusula no contrato dava direito ao Galo solicitar o retorno do atleta ao término do Brasileirão.

"Se colocar o Messi vai ser difícil também"

Pedro Vale/AGIF
Danilo Barcelos anota o gol do Atlético-MG diante do Tombense

No encerramento da primeira fase do Mineiro o Atlético venceu o Tombense por 1 a 0, com gol de Danilo, em cobrança de pênalti. Apesar do tento, o jogador foi bastante questionado pelos torcedores durante o jogo. A explicação veio com a falta de ritmo de jogo, afinal era apenas quarta partida dele em 2018.

"Joga um, mas, às vezes, você fica cinco jogos fora. Se colocar o Messi vai ser difícil também. Pelo menos, conseguimos a vitória", disse Danilo na saída do gramado, claramente bastante contrariado com as críticas feitas pelos torcedores presentes no Independência.

E existe um motivo para Danilo jogar muito pouco pelo Atlético. O dono da posição é Fábio Santos, que quase não dá brecha para seus concorrentes. Em 2017, por exemplo, o camisa 6 disputou 64 das 71 partidas do Galo. E não tem sido diferente nesta temporada. Fábio Santos disputou 12 dos 16 gols do Atlético.

Lateral pode ser tricampeão do Mineiro

Embora atue muito pouco pelo Atlético, são apenas 22 partidas somadas as passagens do ano passado e desta temporada, Danilo pode conquistar o Campeonato Mineiro pela terceira vez consecutiva. Ele foi campeão em 2016 com o América e no ano passado com o Galo. Na comemoração, muita festa com a filha Sophie, colocada dentro do troféu.

Marca que somente Danilo pode conseguir na edição 2018 do Mineiro, já que foi o único campeão pelo América que fazia parte do elenco atleticano no ano passado.

Sport deseja o retorno de Danilo

Já que não tem espaço no Atlético, a tendência é que Danilo seja emprestado para que possa disputar o Campeonato Brasileiro por outra equipe. E quem já demonstrou interesse por ele foi o Sport. Aliás, o clube de Recife conhece muito bem o lateral atleticano. Danilo já defendeu o Sport durante as temporadas 2014 e 2015.

O clube pernambucano já abriu negociação para contratar o jogador do Atlético. As conversas, no entanto, foram travadas no momento em que o Sport aceitou a proposta do Internacional pelo volante Rithely, que também negociava com o Galo. Danilo seria um dos atletas cedidos pela equipe mineira na transação.

Embora Rithely tenha seguido para Porto Alegre e não para Belo Horizonte, o empréstimo de Danilo ao Sport não está descartado ser concretizado em breve.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos