Atlético-MG vence América-MG de novo e fará final do Mineiro com o Cruzeiro

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

A festa da torcida do Atlético-MG pelos 110 anos de fundação do clube começou na noite de sábado, com vigília na sede administrativa e contagem regressiva, e seguiu neste domingo, no Independência. Com gols de Fábio Santos e Elias o Galo venceu o América-MG, por 2 a 0, pela semifinal do Campeonato Mineiro. Com o placar agregado de 3 a 0 o Atlético se garante na final do Estadual pela 12ª vez consecutiva e o adversário, mais uma vez, será o Cruzeiro.

Com a Raposa teve melhor campanha na primeira fase, ela tem as vantagens. Vai fazer segundo jogo como mandante, portanto no Mineirão, e ainda joga por dois empates ou por derrota e vitória pela mesma diferença de gols. Assim como foi contra o América, o Atlético entra precisando vencer para conquistar o título.

Gol premia atuação do Fábio Santos

Autor do gol atleticano na vitória sobre o América-MG, o lateral esquerdo Fábio Santos foi o melhor jogador do Galo no clássico. Sempre muito firme e atento na defesa, o camisa 6 do Atlético teve a grande atuação premiada com o gol. Já são dois neste Campeonato Mineiro, ambos com a bola rolando. Até o ano passado eram cinco tentos, todos de pênalti.

Artilheiro do Mineiro sumiu na semifinal

Mesmo não atuando como centroavante, Aylon é o goleador máximo do Campeonato Mineiro. O meia do América-MG já marcou seis vezes, mas pouco fez nas duas partidas com o Atlético. Neste domingo, por exemplo, com mais uma atuação discreta, Aylon ficou em campo somente até os 13 minutos do segundo tempo.

Otero volta ao time titular do Atlético

Fora da equipe nas duas últimas partidas, contra URT e o próprio América-MG, o meia Otero retornou ao time titular do Atlético neste domingo. Com a opção pelo venezuelano, Thiago Larghi mandou a campo apenas um dos sete reforços contratados pelo Galo para 2018. Ricardo Oliveira foi o único "intruso" no 11 inicial. Os demais já eram jogadores do Atlético.

América entrou de vermelho para protestar

Bastante irritado com as arbitragens nas duas partidas com o Atlético, pela primeira fase e semifinal do Mineiro, o América encontrou um jeito diferente de deixar clara sua insatisfação. Os jogadores entraram em campo vestindo camisas vermelhas, um protesto contra a Federação Mineira de Futebol. No duelo deste domingo, o trio de arbitragem foi de Santa Catarina, por pedido do clube alviverde.

Mesmo com vantagem, Atlético começou em cima

Quem precisava fazer o resultado para se classificar era o América. Mas quem levou muito mais perigo foi o Atlético. Mesmo com a vantagem de jogar pelo empate, o time alvinegro criou três boas chances antes dos dez minutos, sempre em bolas cruzadas. Luan, duas vezes, e Ricardo Oliveira conseguiram finalizar, mas para sorte do América em todos os lances a bola foi para fora.

Perigo nas bolas paradas

O América conseguiu segurar o ímpeto do Atlético e equilibrou a partida. O que deixou o jogo muito mais travado e com chances reais de gol apenas nas bolas parada. O Coelho, por exemplo, só conseguiu finalizar dentro da área atleticana após cobranças de escanteios. Foram seis somente na etapa inicial. Já o Galo quase marcou com Cazares, de falta. O goleiro Jory fez grande defesa e a bola ainda bateu no travessão.

De novo a bola não entrou

O grande lance do América no primeiro tempo aconteceu aos 46 minutos, com Rafael Lima, de cabeça. Mas o goleiro Victor fez grande defesa. Apesar da reclamação dos jogadores americanos, a arbitragem não deu gol. Seria mais uma polêmica no clássico, lembrando que na primeira fase foram dois lances semelhantes e na ocasião o gol do Atlético foi marcado e do América não foi.

Polêmica desfeita por Rafael Lima

A torcida do América presente no Independência com o possível gol não marcado pela arbitragem. Polêmica que se encerrou assim que o terminou o primeiro tempo. O zagueiro Rafael Lima estava no lance e confirmou que a bola realmente não entrou. "Não entrou a bola. Eu vi que não entrou. A arbitragem está bem", disse o capitão do Coelho, para a TV Globo.

Atlético marca em erro do América

Um erro do América na saída de jogo foi fatal para o time alviverde. Luan roubou a bola do volante Zé Ricardo e passou para Ricardo Oliveira. O centroavante e o lateral esquerdo inverteram os papéis. Ricardo Oliveira deu um belo passe para Fábio Santos, que ficou sozinho com o gol para apenas empurrar a bola para o fundo das redes.

Galo aproveita espaços dados pelo América

Precisando marcar dois gols para tentar chegar à final do Campeonato Mineiro, o América se abriu e partiu para cima do Atlético. Tanto que o técnico Enderson Moreira tirou um meia e colocou um atacante, para aumentar o poder ofensivo de sua equipe. Porém, quem aproveitou foi o rival. O Galo chegou ao segundo gol com Elias e, em pelo menos mais dois contra-ataques, esteve perto de fazer o terceiro gol.

Luan do América expulso após o jogo

Bastante hostilizado pela torcida do Atlético, por ter atuado no Cruzeiro, o meia Luan, do América-MG, perdeu a cabeça quando a partida terminou. O jogador da equipe alviverde partiu para cima do zagueiro Leonardo Silva. O capitão do Galo foi levado para o vestiário pelos companheiros, enquanto Luan seguiu falando. O árbitro Bráulio da Silva Machado estava perto e mostrou vermelho para o camisa 11 do América.

FICHA TÉCNICA
AMÉRICA-MG 0 X 2 ATLÉTICO-MG

Data: 25 de março de 2018, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Motivo: Semifinal do Campeonato Mineiro
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Bráulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Neuza Inês Back (FIFA/SC) e Jhonny Barros de Oliveira (SC)
Cartões amarelos: Luan e Gerson Magrão (AFC) Victor (CAM)
Cartão vermelho: Luan (AFC)
Gols: Fábio Santos aos 6 e Elias aos 32 minutos do segundo tempo

AMÉRICA-MG: Jory, Norberto, Rafael Lima, Messias e Giovanni; Zé Ricardo, David (Marquinhos, aos 26 do 21º) e Serginho (Gerson Magrão, aos 36 do 2º); Luan, Aylon (Ruy, aos 13 do 2º) e Rafael Moura.
Técnico: Enderson Moreira.

ATLÉTICO-MG: Victor, Patric, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson, Elias, Otero (Tomás Andrade, aos 28 do 2º), Cazares e Luan (Gustavo Blanco, aos 19 do 2º); Ricardo Oliveira (Erik, aos 40 do 2º).
Técnico: Thiago Larghi (interino).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos