Atlético-MG está perto do ideal, mas Larghi ainda bate pé sobre efetivação

Enrico Bruno e Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

Valorização da posse de bola, organização, disciplina tática e jogo coletivo. Desde que assumiu o comando do Atlético-MG, esses foram alguns pontos que Thiago Larghi conseguiu implementar no time e ver sua evolução ao longo das partidas. No último domingo (1), o Galo fez a melhor das 13 partidas já realizadas com o interino e venceu o rival Cruzeiro por 3 a 1 na ida da final mineira, abrindo boa vantagem para ficar com a taça. Sem tempo para treinar como gostaria, o treinador se vê obrigado a alcançar o padrão de jogo a cada partida, mas já vê o time próximo do que ele acredita ser o ideal.

"O time ainda pode ficar melhor. Tem momentos do jogo que podemos atuar melhor e dar mais qualidade no jogo. Temos um grupo muito qualificado, com jogadores experientes e que sabem ler o jogo. É para facilitar o jogo deles que estamos trabalhando desse jeito para conseguir mais vitórias", disse.

Após a saída de Oswaldo de Oliveira, Larghi assumiu o Atlético de forma interina, mas o que parecia temporário se transformou em praticamente uma efetivação. Satisfeita com seu trabalho, a diretoria já não apresenta a mesma urgência em procurar um novo comandante e diz estar satisfeita. Sua efetivação, porém, segue dada como carta fora do baralho segundo o próprio Larghi, que permanece com o discurso de pés no chão e que sua função é mesmo a de auxiliar técnico.

"Não, não dá (para pedir a efetivação do cargo). Não é meu papel, não é meu perfil. Vamos seguir trabalhando do jeito que estamos para quarta-feira na Copa do Brasil", comentou, já citando o duelo contra o Ferroviário, na próxima quarta, pelo torneio de mata-mata.

"Não penso nisso (ainda sobre a efetivação). A primeira coisa que penso é na quarta-feira para depois voltar a pensar no domingo. Falo muito sobre o passo a passo, se vai acontecer ou não, vou fazer meu passo a passo. O importante é responder o que me foi confiado", completou.

Desde o sábado de carnaval, jogo da estreia de Larghi, até o domingo de Páscoa contra o Cruzeiro, o Galo entrou em campo por 13 vezes, vencendo nove jogos, empatando um e perdendo outros três. Para se ter uma ideia do desempenho no clássico, a Raposa só havia levado três gols em todo o campeonato antes de ser vazado por três vezes na primeira decisão.

Agora, a equipe alvinegra concentra suas atenções para receber o Ferroviário, às 19h30 da próxima quarta-feira (4). No domingo, o novo encontro contra o rival vale a taça do estadual. Para isso, o Atlético pode até perder a partida por um gol de diferença.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos