Atlético-MG ganha força no clássico conduzido por gols de Ricardo Oliveira

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Pedro Vale/AGIF

    Ricardo Oliveira comemora gol do Atlético-MG contra o Cruzeiro pelo Campeonato Mineiro

    Ricardo Oliveira comemora gol do Atlético-MG contra o Cruzeiro pelo Campeonato Mineiro

Quando desembarcou em Belo Horizonte para se apresentar ao Atlético-MG, as primeiras palavras de Ricardo Oliveira foram sobre a motivação em vestir a camisa alvinegra pelo desafio que tinha pela frente. Após anos de muito investimento, o Galo optou por uma política de contratações mais modesta e via no centroavante o nome ideal para conduzir o time. Se o começo de temporada foi com turbulências, a fórmula adotada pela diretoria do Atlético pode funcionar.

Neste domingo tem a partida final do Campeonato Mineiro. Graças aos gols de Ricardo Oliveira o Galo chega em vantagem diante do Cruzeiro, que na primeira fase somou 11 pontos a mais do que o time alvinegro. No clássico que será disputado no Mineirão, o Atlético pode perder por até um gol de diferença que será o campeão estadual, já que no primeiro jogo de Galo, que venceu por 3 a 1 e com dois gols de seu centroavante.

Cenário que parecia improvável até pouco tempo atrás. Competindo com um adversário que investiu muito mais em reforços para a temporada, o Atlético terminou a primeira fase 11 pontos atrás do rival. Além disso, o time alvinegro não apresentava um futebol tão bom como chegou a jogar o rival nas primeiras semanas do ano. Inclusive, o Cruzeiro venceu o clássico da primeira fase, no Horto, em um jogo em que foi superior. Os gols de Ricardo Oliveira mudaram o panorama e deixaram o Galo numa boa situação no Mineiro e também na Copa do Brasil.

Mas os gols de Ricardo Oliveira se tornaram mais frequentes desde que Thiago Larghi assumiu o comando técnico da equipe alvinegra. Antes, com Oswaldo de Oliveira, o centroavante havia marcado apenas um gol em quatro partidas. Naquele momento o Atlético apresentava um futebol ruim e tinha muitas dificuldades para jogar, mesmo contra adversários de pouca qualidade, vide os empates com Patrocinense e Atlético-AC.

Naquele momento, a equipe criava poucas oportunidades para Ricardo Oliveira. Foram somente dez finalizações nas primeiras quatro partidas. Já com Thiago Larghi, o camisa 9 passou a chutar muito mais vezes. Presente em 13 dos 14 jogos sob o comando do interino, Ricardo Oliveira viu a média de finalizações subir de 2,5 para 3,9 por jogo. O resultado foram oito gols marcados nas 13 partidas com Larghi.

"As individualidades vão aparecendo pela qualidade dos jogadores que a gente tem", analisou o centroavante, que é o goleador do Atlético na temporada, com nove gols.

Para Deus fazer coisas grandes através de vc, Ele não precisa esperar que sua situação melhore....Ele só precisa que vc esteja disponível e creia no que Ele te prometeu. Juízes 6:16 - E o SENHOR lhe disse: Porquanto eu hei de ser contigo, (parte a/ do versículo) Para Dios hacer cosas grandes a través de ti, Él no necesita esperar que su situación mejore .... Él sólo necesita que estés disponible y creer en lo que Él te prometió. Jueces 6:16 - Y el SEÑOR le dijo: Por cuanto yo voy estar contigo, (parte a/ del versículo) For God to do great things through you, He does not have to wait for your situation to get better .... He just needs you to be available and believe what He has promised you. Judges 6:16 And the LORD said unto him, Because I will be with you, (part a/ of the verse) @patricoficial @juanicazares10 @scorpionotero80 @maidana_oficial @bremer @luanmadsonoficial @samuelxavierbrito @carlosacjr95

Uma publicação compartilhada por R.oliveira (@ricardo.oliveira)

em

A postura de Ricardo Oliveira fora de campo logo conquistou os demais jogadores do Atlético. Embora esteja na Cidade do Galo há pouco mais de três meses apenas, o centroavante é tratado como um dos líderes do elenco. "O Ricardo é um líder temos, dentro de fora de campo. Ele é muito respeitado por todos", comentou o zagueiro Gabriel, que destacou também o empenho do atacante durante os treinos e os jogos. "Até brinco com ele que a idade dele não é verdadeira".

Liderança que é vista pelos demais atletas em vários momentos. Desde as conversas no vestiário, as cobranças dentro de campo, orientações e conselhos aos mais jovens e as reuniões com os jogadores religiosos durante as concentrações. Pastor evangélico, Ricardo Oliveira sempre está pronto para ajudar os companheiros.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos