UOL Esporte Mundial Sub 20
 
26/09/2009 - 16h00

Sem força máxima, Brasil estreia no Sub-20 por soberania no futebol

Imagine um time com Alexandre Pato, Neymar, Dentinho e Sandro. Esta bem que poderia ser a base da seleção brasileira no Mundial sub-20 do Egito. Mas a equipe verde-amarela estreia contra a Costa Rica neste domingo, às 11h (de Brasília), sem contar com boa parte de seus atletas mais badalados da categoria. Ainda assim, a pressão é grande para o Brasil conquistar o título e corroborar sua hegemonia no futebol mundial como maior vencedor de todos os torneios da Fifa.

MAIORES VENCEDORES FIFA
AP
Kleber levanta o troféu da última conquista brasileira no Mundial Sub-20, em 2003
Copa do MundoBrasil5
Mundial Sub-20Argentina6
Mundial Sub-17Brasil/Nigéria3
C. Confederações Brasil3
Mundial clubes FifaBrasil3
Copa de Futsal Brasil4
Mundial F. de AreiaBrasil12
TorneioPaísTítulos
IMAGENS DE SÁBADO NO EGITO
ESTÁDIOS TÊM PORTÕES ABERTOS
PÁGINA DO MUNDIAL SUB-20
A seleção já faturou o Mundial sub-20 em quatro oportunidades, mas está com duas conquistas a menos que a Argentina. Esta é a única competição organizada pela entidade em que o time canarinho não é soberano. E somente o pentacampeonato no Egito deixaria o Brasil próximo de um destino diferente.

"Sempre existe pressão quando você defende a seleção brasileira, mas acredito que no Mundial sub-20 ela pode ser ainda maior, pois estamos atrás da Argentina nos títulos. Mas isso não afetou de maneira nenhuma os jogadores. Estamos tranquilos e prontos para ir bem no torneio", destacou o técnico Rogério Lourenço.

Para chegar ao penta na terra dos faraós, o Brasil terá que superar a ausência de algumas de suas 'estrelas' que poderiam ter integrado o time. Pato não foi convocado com a premissa de uma negativa do Milan, enquanto o volante Sandro foi liberado da seleção a pedidos do Internacional. Já Dentinho e Neymar, outros atletas bem conhecidos no futebol nacional, não foram chamados por opção do treinador.

Desta maneira, as atenções voltam-se para Paulo Henrique Ganso e Giuliano, peças importantes de Santos e Internacional no Campeonato Brasileiro. Além dos meias, outros atletas protagonistas em seus clubes defendem a seleção, como Rafael Tolói, do Goiás, e Alex Teixeira, do Vasco.

"Acompanho esse pessoal há dois anos e acredito que temos um bom grupo para disputar o título. Tanto, que eu ainda não tinha chamado apenas dois jogadores da convocação oficial [Ganso e Sandro]. A maioria da delegação atua nos profissionais e já é bem rodada, o que faz grande diferença em um Mundial", completou Lourenço.

Enquanto isso, o primeiro adversário do Brasil no Grupo E chega ao Egito gabaritado pela conquista do título sub-20 da Concacaf, eliminando rivais como México. A Costa Rica, vista no país africano como uma das possíveis surpresas do campeonato, chegou a enfrentar o Brasil dois meses atrás e arrancou um empate por 0 a 0 em torneio amistoso realizado na Venezuela.

"Esse jogo que tivemos não pode servir de parâmetro, pois estávamos com um time bem diferente do de hoje. Mesmo assim, o placar foi injusto pelo o que as duas equipes produziram", concluiu o treinador brasileiro, lembrando dos testes que realizou durante a competição preparatória.

Após o confronto do Brasil em Port Said, República Tcheca (atual vice-campeã mundial da categoria) e Austrália atuam no mesmo estádio para fechar a primeira rodada do Grupo E.

BRASIL X COSTA RICA

Data: 27/09/2009 (domingo)
Horário: 11h (de Brasília)
Local: estádio Port Said, em Port Said (Egito)
Transmissão na TV: Bandeirantes e Sportv
Árbitro: Thomas Einwaller (Áustria)
Auxiliares: Roland Heim e Norbert Schwab (ambos da Áustria)

BRASIL
Rafael; Douglas (Wellington Júnior), Rafael Tolói, Renan e Diogo; Souza, Douglas Costa, Giuliano, Paulo Henrique Ganso e Alex Teixeira; Alan Kardec
Técnico: Rogério Lourenço

COSTA RICA
Alvarado; Mena, Smith, Gutierrez e Ricardo Blanco; Oviedo, Guzmán, Estrada e Madrigal; Castro e Marcos Urena
Técnico: Ronald González

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host