UOL Esporte Campeonato Paranaense
 
11/02/2010 - 20h50

Ato racista contra zagueiro faz técnico se demitir do Toledo-PR

Do UOL Esporte
Em Curitiba

O técnico Agenor Picinin pediu demissão, nesta semana, do cargo que ocupava no Toledo-PR. O motivo alegado pelo treinador foi a ocorrência de um caso de racismo contra o zagueiro Glauco, durante o jogo no qual o time foi derrotado por 3 a 1 pelo Paranavaí, domingo passado, no Estádio 14 de Dezembro.

 O jogador teria sido xingado de "macaco e preto fdp" por um torcedor do Toledo, que se encontrava nas cadeiras do estádio. O xingamento foi seguido de outro insulto com a pergunta "quer banana, quer banana?". Picinin disse que tomou a decisão em protesto contra a falta de respeito ao jogador.

Em declaração ao jornal Gazeta do Povo, o zagueiro confirmou a agressão racista. "[Ele me chamou de] de macaco e preto fdp. “Quer banana, quer banana?” Você não sabe o quanto estou chateado com isso. O pior é que vi a cara dele ali. Estou mal mesmo, e o pior é que minha esposa e minha filha estavam no jogo. Para você ver que o negócio foi tão grave que chegou até aí (em Curitiba). Mas a diretoria já está correndo atrás disso", comentou.

O autor da agressão racista deixou o local, depois que Glauco reagiu aos xingamentos, e não foi identificado. Em declaração, logo após o fato, o presidente do Toledo, Irno Picinini, disse que o clube iria tentar identificar e processar o torcedor, mas voltou atrás, depois.

 Por sua vez, a Procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-PR) abriu investigação do caso. Se for comprovado o ato racista, o Toledo pode ser punido com a perda de 10 mandos de jogos.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host