Atletiba: FPF oficia Atlético e cobra clube a ceder mais ingressos ao rival

Marcello De Vico

Do UOL, em Santos (SP)

  • Coritiba/Site oficial

    Atlético-PR e Coritiba fazem mais um clássico neste domingo, na Arena da Baixada

    Atlético-PR e Coritiba fazem mais um clássico neste domingo, na Arena da Baixada

A Federação Paranaense de Futebol (FPF) oficiou o Atlético-PR a cumprir o regulamento do Estadual e ceder a carga de 10% dos ingressos do clássico de domingo à torcida do Coritiba. O jogo, válido pela décima rodada do Campeonato Paranaense, acontece na Arena da Baixada, às 16h (horário de Brasília).

Mandante do primeiro Atletiba de 2016, o Atlético-PR disponibilizou apenas 2.300 ingressos à torcida adversária, pouco mais de 5% da capacidade do estádio. De acordo com o regulamento, o clube rubro-negro deve enviar uma quantia de 10%, ou seja, 4.030 ingressos, já que, segundo o Corpo de Bombeiros, a Arena está liberada para receber 40.305 pessoas.

Caso não ceda os ingressos restantes, o Atlético-PR deverá ser denunciado no Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR) por descumprimento do regulamento e ser multado.

"Não é preciso ressaltar que a irregularidade descrita acima acarretará em medidas administrativas e no âmbito da justiça desportiva em relação ao clube mandante", diz parte do ofício enviado pela FPF ao clube rubro-negro, assinado pelo presidente Hélio Pereira Cury.

No ofício, a FPF ainda faz um apelo ao Atlético-PR: "Esperamos que uma instituição da magnitude do Clube Atlético-PR cumpra com o estabelecido no regulamento da competição, não só pelas consequências da não observância às regras pré-estabelecidas, mas, também, no sentido de não macular a grandeza do maior clássico do estado do Paraná".

Procurado pela reportagem do UOL Esporte, o Atlético-PR mantém a posição de 'não falar sobre o assunto'.

As posições de cada um

Na última quinta-feira, o Coritiba soltou uma nota em seu site oficial esclarecendo que 'a carga destinada à torcida coxa-branca foi definida tendo como parâmetro a quantidade de ingressos colocados à venda no Joaquim Américo [Arena da Baixada], não considerando, portanto, o número de associados que têm direito a acesso ao estádio, diminuindo, desta forma, o percentual disponível'.

Antes disso, o presidente do Atlético-PR, Luiz Sallim Emed, deu uma entrevista ao jornal Tribuna esclarecendo a posição do clube rubro-negro.

"O Coritiba considerou os 40 mil lugares e aí 10% seriam quatro mil lugares. Só que são 10% dos ingressos colocados à venda, o que dá em torno de 1.700, 1.800 lugares. Os demais lugares são dos sócios do clube e eu não posso tirar um lugar de um sócio e colocar à venda", defendeu o ex-presidente.

Porém, no ofício enviado ao Atlético-PR, a FPF rebate a defesa do presidente rubro-negro e esclarece que tal decisão é totalmente descabida.

"Justificar que alterações na setorização do estádio autorizam o clube mandante a diminuir deliberadamente a carga de ingressos da torcida é totalmente descabido ao caso em tela, já que o percentual a torcida visitante é praxe em diversas competições", acrescenta.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos