Alinhados fora de campo, Atlético-PR e Coritiba duelam com metas diferentes

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

  • Joka Madruga/Futura Press

    Kleber jogará seu sexto Atletiba e ainda busca o primeiro gol

    Kleber jogará seu sexto Atletiba e ainda busca o primeiro gol

O Atletiba 370 marcará o ápice de uma era de aproximações entre as diretorias de Atlético-PR e Coritiba, rivais em campo, mas cada vez mais alinhados fora dele – com raros momentos de choque.

O clássico válido pelo Campeonato Paranaense, a ser jogado às 17h deste domingo (19) na Arena da Baixada, marca a união dos clubes por uma inédita transmissão via internet, sem TV, na semana em que se revelaram conversas para um estádio único para ambos. O ponto fora da curva foi a rusga por ingressos para a torcida coxa-branca, sanada após intervenção do Procon e do MP-PR.

Se fora de campo os rivais têm caminhado em paralelo nos últimos tempos, negociando cotas de TV em conjunto e com diálogo aberto entre as diretorias, em campo o que se verá é um Atlético de olho na decisão com o Deportivo Capiatá, pela Libertadores, na quarta-feira, e que por isso usará um mistão no clássico. E um Coritiba ainda em formação, lutando contra o "vence-mas-não-convence" das primeiras rodadas do Estadual.

Com uma equipe jovem, mas com atuações pelo time de cima, o Atlético-PR apostará no descanso aos titulares e na vontade dos jovens, como Rossetto (que marcou no último Atletiba, jogando entre os titulares) e João Pedro, ou jogadores que perderam espaço em 2017, como o lateral direito Léo e o atacante Douglas Coutinho, a grande novidade do time, de volta à Baixada.

"Temos feito jogos com uma equipe praticamente sub-20, acelerando bastante o processo de maturidade destes jogadores, e feito jogos que não ganhamos por erros nossos", avaliou o técnico Paulo Autuori. A exceção pode ser Thiago Heleno, que foi cotado para jogar a partida para ganhar ritmo de jogo, após estrear no 3 a 3 com o Capiatá em casa, na partida de ida pela 3ª fase da Libertadores.

No Alto da Glória, o discurso ignora os jovens atleticanos. Ao longo da semana, o Coxa procurou valorizar o adversário e mirar apenas na sua própria formação. Em cinco jogos oficiais no ano até aqui, foram duas vitórias e dois empates, com uma derrota na estreia, em jogos contra Cianorte, Cascavel, Foz e Vitória da Conquista (pela Copa do Brasil). O adversário mais forte, porém, foi vencido, no dérbi contra o Paraná Clube (1 a 0).

"Estamos em formação. A cada jogo estamos mudando peças. Eu particularmente nem sei o time que joga. Se você perguntar para o torcedor, ele não sabe qual o time do Coritiba", afirmou o atacante Kléber, um dos remanescentes de 2016. Ele disputará pela sexta vez o maior clássico do Paraná e ainda não anotou gols.

A partida terá transmissão via internet pelos canais oficiais dos clubes no YouTube, um projeto criado a partir da comunicação do Coritiba e encampado pelo Atlético. A transmissão começará às 16h30 e o sinal será aberto para qualquer usuário. Será o duelo de número 370 entre os times. A vantagem histórica é do Coxa: 142 vitórias contra 116 do Furacão, com 111 empates.

Atlético-PR x Coritiba

Estádio Joaquim Américo – Arena da Baixada

Atlético-PR: Santos; Léo, Marcão (Thiago Heleno), Wanderson e Nicolas; Luiz Otavio, Rossetto e João Pedro; Douglas Coutinho, Crysan e Luís Henrique. Técnico: Paulo Autuori.

Coritiba: Wilson; Werley, Walisson, Juninho e Carlinhos; Jonas (Edinho), Matheus Galdezani e Ruy; Henrique Almeida, Kleber e Neto Berola. Técnico: Paulo César Carpegiani.

Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior; Assistentes: Weber Felipe Silva e Julio Cesar de Souza.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos