Afiado, Autuori cutuca PSG e veto à grama sintética no Brasileirão

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL, em Curitiba (PR)

  • GUILLERMO MUNOZ/AFP

O técnico Paulo Autuori, do Atlético-PR, estava com a língua afiada na última coletiva de imprensa antes do duelo com o Londrina, neste domingo, às 16h, na Arena da Baixada, pela sétima rodada do Campeonato Paranaense.

Ao ser questionado sobre o tropeço do time na estreia da Copa Libertadores, quando empatou contra o Universidad Católica por 2 a 2, ele lembrou a eliminação do Paris Saint-Germain na Liga dos Campeões. "Quem deve estar chateado é o PSG. Nós ainda temos cinco jogos", comentou.

O Atlético encara já na próxima quarta-feira (15) o San Lorenzo, na Argentina, e depois vai ao Rio de Janeiro enfrentar o Flamengo. O jogo deve ser na Arena da Ilha do Governador por conta do gramado do Maracanã, que estava em péssimas condições na vitória do Flamengo sobre o San Lorenzo por 4 a 0, na última quarta-feira.

O gramado, aliás, também foi assunto na coletiva e Autuori voltou a defender a grama sintética da Baixada, vetada por maioria de votos dos clubes para o Brasileirão 2018, após congresso técnico.

"Não ouvi nenhuma pergunta sobre se a grama atrapalhou o adversário. Só atrapalha os nacionais?", questionou, lembrando que Universidad Católica e Deportivo Capiatá arrancaram empates na Arena, na fase preliminar da Libertadores. Sobre o Estadual, Autuori confirmou que levará um time reserva contra o Tubarão.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos