Coritiba atropela Atlético-PR e abre vantagem em final transmitida online

Do UOL, em São Paulo

Intensidade e uma bela vantagem do Coritiba na primeira final do Campeonato Paranaense. Foi isso o que se viu na transmissão online que terminou com vitória da equipe por 3 a 0 sobre o rival Atlético-PR, com gols de Werley, Iago e Kleber. O Furacão atuou com um a menos na reta final do segundo tempo após a expulsão de Gedoz. O jogo de volta da decisão acontece no domingo que vem, no Couto Pereira.

Como não fecharam contrato com a detentora dos direitos de transmissão do Campeonato Paranaense (a RPC, afiliada da Rede Globo), Atlético-PR e Coritiba não foram vistos na TV aberta neste domingo. A exemplo do que já tinha acontecido no dia 1º de março, na primeira fase do torneio, o clássico foi transmitido pelos canais dos dois clubes no YouTube com o suporte da equipe do Esporte Interativo.

Sinta-se em casa

O Coritiba não se intimidou pela maioria rubro-negra na Arena da Baixada e, logo aos 16 minutos, abriu o placar com Werley. Matheus Galdezani cobrou falta na segunda trave e viu o zagueiro abrir o placar de cabeça.

Cleber Yamaguchi/AGIF

Iagolaço

Para ninguém botar defeito: aos 28 do primeiro tempo, o goleiro Wilson cobrou o tiro de meta para o campo de ataque e facilitou o desvio de Anderson para dentro da área. Melhor para Iago, que foi mais rápido que a marcação de Cascardo, notou a saída esquisita de Weverton e tocou por cima, direto para o fundo da rede. A emoção com o golaço foi tanta que o Coxa até se exaltou nas redes sociais...

Muito prazer, Kleber

O Gladiador recebeu um belo passe de Henrique, se infiltrou entre os zagueiros e tocou na saída de Weverton aos seis do segundo tempo. Esse foi o primeiro de Kleber em um Atletiba - vale ressaltar que ele ainda teve um gol anulado por impedimento.

Preocupação

Cleber Yamaguchi/AGIF

O tom emocionante do jogo se transformou em preocupação aos 43 do primeiro tempo, quando João Pedro se chocou com Alan Santos e caiu desacordado, exigindo a entrada de uma ambulância. O meio-campista recebeu colete cervical e foi retirado pelo veículo sob aplausos das duas torcidas.

O atleta do Atlético-PR, no entanto, já recebeu alta no hospital. Os médicos não identificaram lesões ou traumas nos exames, de modo que o jogador foi liberado. Entretanto, é quase certo de que não atuará na quarta-feira, pela Copa Libertadores, em jogo contra o San Lorenzo na mesma Arena da Baixada que assistiu à derrota deste domingo. Como é de praxe após choques de cabeça, o atleta seguirá em repouso e sob observação.

Cadê o cartão do bandeirinha?

A primeira final não energizou só Furacão e Coxa, mas também o time da arbitragem. Aos 25 minutos do primeiro tempo, o assistente Vitor Hugo dos Santos correu para separar uma discussão entre Gedoz e Iago e acabou atropelando o jogador do Furacão. Curiosamente, o atleta acabou expulso aos 23 do segundo após usar os braços numa dividida com Kleber. A decisão do árbitro dividiu opiniões: rubro-negros alegam que o camisa 10 foi quem sofreu a falta do Gladiador, enquanto a torcida coxa-branca aplaude a expulsão.

Intensidade

Quem comprou ingresso para a Arena da Baixada ou se dispôs a ver o jogo pela internet não se decepcionou. O Atletiba deste domingo foi uma partida de intensidade irrepreensível dos dois lados. Mesmo depois de ficar em desvantagem no placar, o Furacão não se deixou abater e foi para cima com velocidade e boa troca de passes, resultando em jogadas como o chute de Grafite aos 25 do primeiro tempo para defesa importante de Wilson.

Cadê a bola?

Cleber Yamaguchi/AGIF

A tranquilidade do Coritiba após o segundo gol era tanta que o time ficou dos 35 aos 39 do primeiro tempo sem perder a posse de bola propriamente dita. Os atleticanos chegaram a encostar nela em uma ou duas divididas, mas só conseguiram o domínio quando um chute do ataque do Coxa parou nas mãos de Weverton. Que desânimo para a torcida rubro-negra...

Tempos modernos

Um problema não identificado deixou os torcedores conectados no YouTube e no Facebook por sete minutos sem poder acompanhar a decisão, que começou sem que as imagens do jogo estivessem ao vivo na internet. O jogo só voltou a ser exibido aos sete, o que significa que o chute de João Pedro no travessão aos três minutos só foi visto por quem estava no estádio. O narrador Giovani Martinello, que conduzia a transmissão, disse não saber qual foi o "problema misterioso" que tirou a partida do ar.

Estima-se que a transmissão de cada jogo custe cerca de R$ 80 mil aos clubes, somando R$ 160 mil com a partida de volta, que acontece no próximo domingo (7). A audiência maior no YouTube foi no canal do Furacão: 50 mil pessoas contra 46 mil espectadores da página do rival – outros 29 mil assistiram pelo Facebook e mais 29.031 viram do estádio. Enquanto isso, a TV aberta do Paraná exibiu o duelo entre Ponte Preta e Corinthians pela final do Campeonato Paulista.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR 0 X 3 CORITIBA

Data e hora: 30 de abril de 2017, domingo, às 16h00 (de Brasília)
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques
Auxiliares: Victor Hugo Imazu dos Santos e Diego Grubba Schitkovkski
Cartões amarelos: Wanderson (Atlético-PR); Kleber (Coritiba)
Cartão vermelho: Gedoz (Atlético-PR)
Gols: Werley, aos 16, e Iago, aos 28 minutos do primeiro tempo, e Kleber, aos seis do segundo (Coritiba)

ATLÉTICO-PR: Weverton; Cascaro, Paulo André (Zé Ivaldo), Wanderson e Sidcley; Deivid, Rossetto, Nikão (Eduardo da Silva), João Pedro (Douglas Coutinho) e Gedoz; Grafite
Técnico: Paulo Autuori

CORITIBA: Wilson; Rodrigo, Werley, Juninho e William Matheus; Alan Santos (Tiago Real), Matheus Galdezani (Jonas), Anderson e Iago; Henrique Almeida e Kleber (Neto Berola)
Técnico: Pachequinho

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos