Técnico do Coritiba apoia vaias da torcida: "Eu teria menos paciência"

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

  • Comunicação CFC

    Forner (D) conversa com o auxiliar Tcheco: ele também não teria paciência

    Forner (D) conversa com o auxiliar Tcheco: ele também não teria paciência

O começo do trabalho de Sandro Forner no Coritiba não tem sido fácil. Após mais um empate em casa, desta vez contra o Rio Branco (1 a 1), na segunda partida no ano, o torcedor já deu sinais de impaciência ao vaiar a atuação da equipe.

"Sinceramente, se eu estivesse no jogo hoje estaria até com menos paciência do que eles tiveram. Porque realmente não foi um jogo agradável de se ver", disse o técnico em entrevista coletiva, "Esperava que a gente estivesse rendendo um pouco melhor. Acreditava que pudéssemos estar um pouco melhores do que estamos, mas isso é realmente um trabalho que tenho que fazer".

Depois de duas partidas em casa, o Coritiba agora viaja até Francisco Beltrão para enfrentar o União. A equipe é a quarta colocada do Grupo A na Taça Dionísio Filho, o primeiro turno, com dois pontos. Já o Rio Branco fará seu primeiro jogo em casa, contra o Cascavel. Duas equipes avançam às semifinais entre as seis da chave. Cianorte (4 pontos) e Cascavel (3) estão nas duas primeiras posições. No Grupo B, a liderança é do Atlético-PR (6), seguido do Londrina (4). No primeiro turno, os times enfrentam as equipes do outro grupo.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos