Em estreia de Dudu, Palmeiras fica na marcação e perde para Ponte em casa

Adriano Wilkson

Do UOL, em São Paulo

O Palmeiras não conseguiu sair da forte marcação da Ponte Preta e perdeu por 1 a 0 no Allianz Parque, nesta quinta-feira. Foi a primeira derrota da equipe no Campeonato Paulista, já que na estreia havia vencido em casa.

Foi também o primeiro jogo oficial do meia-atacante Dudu, que, depois de um bom desempenho em um amistoso de pré-temporada, teve atuação apagada, mesmo jogando de titular desde o começo.

O gol da Ponte aconteceu no meio do segundo tempo, em bola que sobrou na grande área e encontrou Wanderson sem marcação.

No final, o Palmeiras ainda tentou o empate desesperadamente, mas ficou na marcação forte dos campineiros e em uma defesa incrível do goleiro Matheus em cabeçada de Cristaldo.

O Palmeiras volta a campo no domingo, às 17h, contra o Corinthians. Será o primeiro clássico em seu novo estádio. A Ponte, que vinha de uma derrota em casa na estreia, para a Portuguesa, se prepara para enfrentar o Botafogo fora de casa.

Fases dos jogo. O Palmeiras se mostrou mais animado no começo da partida e chegou a balançar as redes depois de uma falta cobrada na trave por Alan Patrick. Mas a arbitragem anulou a jogada, possivelmente por causa de uma suposta falta na jogada. Muito truncado no meio-campo, o jogo teve poucas chances de gol dos dois lados, embora tanto Ponte quanto Palmeiras tenham se mostrado bastante dispostos a abrir o placar.

Na volta do intervalo, com o placar ainda em branco, o Palmeiras continuou tomando a iniciativa, mas se mostrava incapaz de vencer a dura marcação da equipe visitante. O técnico Oswaldo de Oliveira resolveu mexer no time, colocando em campo Cristaldo e Rafael Marques no lugar de Allione e Leandro Pereira.

Mas logo depois dessa mudança, a Ponte abriu o placar, depois que o goleiro Fernando Prass deu rebote nos pés de Vanderson (que tinha acabado de entrar). O 1 a 0 foi um forte baque para a torcida palmeirense, e as primeiras vaias puderam ser ouvidas no Allianz Parque.

Os visitantes ainda meteram uma bola no travessão antes que o Palmeiras voltasse a tentar fazer seu gol. Mas os esforços foram inúteis. A Ponte continuava com a marcação aplicada e passou a fazer cera, o que irritou torcida e jogadores da casa. O time alviverde tentou o empate desesperadamente no final, mas não conseguiram evitar a derrota.  

O melhor. Rildo. O meia ex-Santos foi o grande nome do setor criativo da Ponte. O lance do gol nasceu de boa jogada sua.

O pior. Leandro Pereira. O centroavante deveria ser a referência no ataque alviverde, mas esteve apagado e acabou substituído no meio do segundo tempo. Rafael Marques, que entrou em seu lugar, foi mais produtivo.

Chave do jogo. Marcação avançada e linha de impedimento. Com um esquema de jogo muito bem definido, a Ponte Preta anulou as principais jogadas alviverdes. Jogando em linha, os campineiros conseguiram deixar os rivais várias vezes em impedimento.

Toque dos técnicos. Oswaldo preferiu deixar Zé Roberto no banco, para poupá-lo para o clássico de domingo. O resultado foi que a equipe perdeu qualidade na saída pelo lado esquerdo e não conseguiu criar pelo meio. Do outro lado, Guto Ferreira conseguiu fazer com que seus jogadores cumprissem bem o papel defensivo pedido a eles.

Para lembrar. Além da pontuação no Paulista, a partida valeu como uma espécie de preparação do Palmeiras para o clássico de domingo, contra o Corinthians, também no Allianz Parque. Momento s antes do jogo desta quinta, a Federação Paulista confirmou que, pela primeira vez na história, um clássico paulista será realizado com apenas uma torcida, no caso, a palmeirense.

Foi um pedido do Ministério Público estadual, preocupado com o recrudescimento da violência entre as torcidas organizadas rivais.

FICHA TÉCNICA
CAMPEONATO PAULISTA
PALMEIRAS 0 X 1 PONTE PRETA

Data e hora: 5 de fevereiro de 2015, às 19h30
Local: Allianz Parque, em São Paulo
Árbitro: Marcio Henrique de Gois
Auxiliares: Rogerio Pablos Zanardo e Luiz Alberto Andrini Nogueira
Gols: Wanderson, aos 15min do 2º tempo (Ponte)
Cartões amarelos: Tobio, Dudu (Palmeiras); Bruno Silva, Rodrigo Biro, Rildo, Roni (Ponte Preta)
Público: 24.695 pagantes
Renda: R$ 1.765.765,00

Palmeiras
Fernando Prass; Lucas, Tobio, Vitor Hugo e João Paulo; Renato (Robinho), Gabriel, Allione (Rafael Marques) e Alan Patrick; Dudu e Leandro Pereira (Cristaldo). Técnico: Oswaldo de Oliveira

Ponte Preta
Matheus; Rodinei, Renato Chaves, Pablo e Rodrigo Biro; Bruno Silva, Fernando Bob e Renato Cajá (Roni); Rildo, Biro Biro e Fábio Santos (Wanderson). Técnico: Guto Ferreira

UOL Cursos Online

Todos os cursos