Palmeiras fura retranca, vence Rio Claro em casa e acalma torcida

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

Xô, má fase! O Palmeiras conseguiu o que a torcida esperava, bateu o Rio Claro por 3 a 0 na noite desta quarta-feira (11), no Allianz Parque, e afastou qualquer possibilidade de pressão precoce em cima da equipe ainda em formação. Os gols que furaram a insistente retranca do time do interior foram de Cristaldo e Zé Roberto, ambos com assistência de Alan Patrick, e de Rafael Marques, que aproveitou cruzamento rasteiro de Robinho. 

Além de acabar com a sequência de duas derrotas consecutivas, a equipe da capital respira melhor em seu grupo, chegando aos seis pontos, o mesmo número do Botafogo de Ribeirão Preto, que empatou por 1 a 1 com o São Bento. O Rio Claro tem o mesmo número de pontos dos palmeirenses, empatado com o Corinthians na liderança do grupo. O time do Parque São Jorge, no entanto, tem dois jogos a menos. 

Agora, na próxima rodada, o Palmeiras enfrenta o São Bento, no seu primeiro jogo fora de casa, em Sorocaba. A bola rola a partir das 19h30 do sábado de Carnaval. Já o Rio Claro pega a Portuguesa apenas no dia 18 de fevereiro, quarta-feira de cinzas, a partir das 19h30, na Arena Barueri. 

Fases do jogo: O Rio Claro começou a partida abdicando do ataque. Eram 11 jogadores atrás da linha da bola e a aposta na velocidade em contra-ataques e na bola parada com Guaru. Foi assim que o time do interior fez a torcida palmeirense se preocupar. Os erros no recuo de bola voltaram a aparecer e também assustaram os palmeirenses. Dessa vez, o argentino Fernando Tobio errou. 

Esbarrando na falta de entrosamento, o time errava todos os passes na hora de furar a retranca. Até que Alan Patrick se deslocou do meio para a esquerda, entrou na área e fez boa jogada. Ele cruzou para Cristaldo, que, da entrada da pequena área, chutou de primeira para abrir o placar. A partir de então, o Palmeiras acalmou e controlou a bola até o fim do primeiro tempo.

No segundo tempo, o Rio Claro precisou sair um pouco mais para o jogo e deu espaços para o Palmeiras tocar a bola. Foi assim que Zé Roberto aproveitou novo passe de Alan Patrick para ampliar o placar e tranquilizar os mais de 15 mil presentes no Allianz Parque. A partir de então, o time de Oswaldo de Oliveira passou a administrar a partida, tocar a bola e só atacar na certeza de não correr riscos. A cautela até causou reclamações de alguns torcedores mais afoitos. Eles só se acalmaram com o gol de Rafael Marques, aos 37 minutos do 2º tempo. 

O melhor: A dupla Alan Patrick e Cristaldo. Com duas assistências, o meia não brilhou a partida inteira, mas foi fundamental na vitória. Cristaldo, por sua vez, mostrou disposição o suficiente para convencer Oswaldo que poderá ser o titular, além de fazer um belo gol de primeira. 

O pior: O ataque do Rio Claro. Sem nenhuma chance de gol, o time do interior só assustou com chutes de longe e com sua bola parada. Se alguém falasse que os atacantes nem entraram em campo, daria para acreditar.

O toque dos técnicos: Oswaldo de Oliveira cedeu à pressão e escalou Dudu no lugar de Maikon Leite. Apesar de ter poupado os argentinos do último treino, escalou Tobio e Allione entre os titulares. A ideia é reforçar o sistema do 4-2-3-1, dessa vez, com Cristaldo como referência. Já Buião manteve a base da equipe que venceu as duas últimas no Campeonato Paulista, colocando sempre que possível os 11 jogadores atrás da linha da bola, para reforçar seu sistema defensivo.

Para lembrar
Milagre. Sem nunca ter jogado uma partida oficial, Jaílson conseguiu algo improvável: tomar um cartão amarelo. O goleiro ficou poucos minutos em campo em um amistoso, mas nunca disputou um jogo que valha por alguma competição. 

Homenagem. Internado por conta de uma infecção, Marcos foi lembrado no intervalo do jogo. O sistema de som pediu apoio ao ex-goleiro, e a torcida retribuiu gritando seu tradicional canto para o eterno camisa 12.

Au au au. A torcida voltou a homenagear Zé Roberto gritando o mesmo canto que entoava para Edmundo. Autor do gol, ele foi bastante aplaudido na Arena. 

Enfim... O Palmeiras já havia vencido em casa o Audax, por 3 a 1. Apesar de jogar no Allianz Parque, o mando era do time adversário. Os mais supersticiosos reclamavam. Dessa vez, não tem mais o que falar: os palmeirenses venceram na sua casa. 
 

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 3 X 0 RIO CLARO

Data
: 11 de fevereiro de 2015, quarta-feira
Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Horário: 20h30 (de Brasília)
Público pagante: 17.528
Renda: R$ 1.134.780,00
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araujo
Assistentes: Anderson Jose de Moraes Coelho e Fabio Rogerio Baesteiro
Cartões amarelos: Guaru (RCL); Jaílson e Alan Patrick (PAL)
Gols: Cristaldo, aos 34 minutos do 1º T; Zé Roberto, aos 18 minutos do 2º T, e Rafael Marques, aos 37 minutos do 2º T

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Tobio, Vitor Hugo e Zé Roberto; Gabriel e Robinho; Allione (Rafael Marques), Dudu e Alan Patrick (Zé Roberto); Cristaldo (Leandro Pereira).
Técnico: Oswaldo de Oliveira

RIO CLARO: Richard;  Vinicius Bovi, Pitty, Gilberto (Luiz Eduardo) e Renan Luís; Nando Carandina (Nenê Bonilha), Alê, Matheus e Guaru; Paulinho e Macena
Técnico: Buião

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos