Topo

Futebol


Último título? Santos deve oito meses de salário a Robinho, que pode sair

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

2015-05-04T06:00:00

04/05/2015 06h00

O título do Campeonato Paulista, diante do Palmeiras, neste domingo, na Vila Belmiro, pode ser o último do atacante Robinho com a camisa do Santos. Isso porque as negociações com o Milan, da Itália, para mantê-lo após o fim de seu empréstimo, no dia 30 junho, não evoluíram nas últimas semanas.

Além de não chegar a um acordo com o clube italiano até o momento, o Santos deve oito meses de direitos de imagem a Robinho. O montante total chega a quase R$ 7 milhões. Para fechar um novo acordo com o camisa 7, a diretoria santista precisa quitar a dívida ou convencer o atleta a aceitar o pagamento em parcelas.

O presidente Modesto Roma deve viajar a Itália na próxima semana para tentar persuadir, pessoalmente, os dirigentes do Milan. O Santos está disposto a ceder o zagueiro Gustavo Henrique, considerado a principal revelação da zaga santista desde Alex, hoje no Milan, para ficar com Robinho em definitivo.

Por intermédio da advogada Marisa Alija Ramos, procuradora do jogador, o Santos enviou uma proposta ao Milan, que não acenou positivamente com a oferta. A intenção dos santistas era comprar o jogador, mas sem gastar um centavo.

Para isso, o clube paulista propõe ao Milan que ele fique com a maior fatia dos direitos de imagem do camisa 7, mesmo liberando o atleta para assinar um longo contrato com o alvinegro praiano.

Robinho tem contrato com o Milan até o agosto de 2016. O Santos quer convencer o Milan de que o jogador fica mais valorizado atuando na Vila Belmiro. Desde que voltou ao Brasil, no ano passado, o ídolo santista tem se destacado com a camisa alvinegra e, inclusive, voltou a defender a seleção brasileira.

Além de ceder Gustavo Henrique, os dirigentes também não descartam ceder porcentagens de outros "pratas da casa". Comprometer verbas de patrocínios e futuras cotas de televisão também não estão descartadas para ver Robinho encerrar a carreira no clube.

No início do ano, logo quando assumiu o clube, o presidente Modesto Roma tentou estender o empréstimo de Robinho até o fim de seu contrato com o Milan, da Itália, em agosto de 2016.

No entanto, o Milan não aceitou o acordo e quer uma compensação financeira para liberar Robinho. O clube italiano pretende diminuir o prejuízo com o jogador, já que pagou 22 milhões de euros para contratá-lo do Manchester City, da Inglaterra, em agosto de 2010.

Mais Futebol