Santos torce por bom início de geração olímpica e valorização pós Rio-2016

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • BRUNO KELLY/REUTERS

    Gabriel Barbosa, o Gabigol, é o candidato mais forte a disputar os Jogos Olímpicos

    Gabriel Barbosa, o Gabigol, é o candidato mais forte a disputar os Jogos Olímpicos

A boa atuação do Santos, em especial do atacante Gabriel Barbosa, na vitória por 2 a 0 diante da Ponte Preta, na última quarta-feira, no Estádio Moisés Lucarelli, renovou as esperanças da diretoria do clube sobre os jovens jogadores da equipe. A torcida é voltada, principalmente, pela geração que pode ir a Olimpíada, em agosto.

Um bom momento dos jogadores e mais convocações, além de Gabigol, são vistos como trunfos para trazerem benefícios com relação a futuras vendas.

Gabriel está em alta por ter participado diretamente de quase todos os gols da equipe até então na temporada, quatro dos cinco, contabilizando o amistoso contra o Bahia. Destes, o jogador marcou três e deu uma assistência.

O camisa 10 santista foi alvo do Fernerbahçe, da Turquia, na janela de transferências anterior. Na mais recente, teve o seu nome ligado ao Paris Saint-Germain, mas o Santos negou ter recebido algo.

Além do jogador, presente nas últimas convocações da seleção sub-20, o Santos também conta com nomes como o zagueiro Gustavo Henrique, os laterais esquerdos Zeca e Caju, além dos volantes Thiago Maia e Alison.

Gustavo começou o ano como único titular absoluto da defesa devido a ausência de David Braz, que trata de lesão muscular, e é uma esperança do Santos para os Jogos Olímpicos. O jogador já é alvo de sondagens da Europa, também. Recentemente, teve o seu nome ligado ao Milan, da Itália, e ainda não renovou o contrato com o clube, que acaba em dezembro.

Zeca foi outro jogador convocado recentemente para a Seleção, mas acabou cortado por lesão. O lateral virou absoluto na posição desde a chegada de Dorival e tem esperanças de ir para a Olimpíada.

Caju, por sua vez, chegou, inclusive, a participar do Sul-Americano da categoria, mas ainda pouco mercado internacional, além de chances mais remotas de ser convocado por ter perdido espaço no clube no último ano.

Nos casos de Thiago Maia e Alison, ambos tem o histórico de convocações de base, e mercado no futebol europeu. Maia virou titular no segundo semestre e despertou interesse em meio a renovação de seu contrato com o Santos de Juventus, da Itália, e do Atlético de Madrid, da Espanha. Alison, por sua vez, já foi procurado pelo futebol alemão, mas hoje luta para recuperar a titularidade após grave lesão no joelho direito.

Com ele, apesar da última diretoria ter negociado os 70% dos direitos econômicos do jogador ao Banco BMG, a diretoria acredita que pode conquistar uma fatia em caso de proposta.

Entre os nomes, há também o de Lucas Lima. O meio-campista, principal jogador do Santos na última temporada, rejeitou proposta de quase R$ 5 milhões mensais de salários para se transferir para o futebol chinês para não se distanciar da Seleção Brasileira. Mesmo aos 25 anos, ele diz sonhar com uma das três vagas acima da idade permitida para a competição.

"Uma das vagas já é do Neymar, um jogador que merece viver o que está vivendo. Mas dá para sonhar, sim, gostaria de estar entre as outras duas. Quem sabe", disse o jogador.

O Santos sabe que, dificilmente, conseguirá segurar Lucas Lima e todas as suas promessas além da próxima janela de transferência, considerada a principal do futebol europeu.

Com os seus jovens, espera, após os 11 milhões de euros (cerca de R$ 47 milhões) recebidos por Geuvânio, repetir a fórmula de vender em alta para equilibrar o caixa bastante assolado por dívidas nos últimos tempos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos