Tite reclama de árbitro e admite prejuízo extra por expulsão de Edílson

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

A atuação do árbitro Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza rendeu críticas do treinador corintiano Tite. Depois de Corinthians 2 x 1 Capivariano, partida marcada por expulsão do lateral Edílson, ele elencou lances em que o juiz, em sua avaliação, errou. 

"Cometeu erro, sim, pela reclamação", disse Tite em relação ao jogador expulso. Mas, depois, também reclamou do árbitro. 

"Vou dizer o meu sentimento: não sei se precisava ser expulso, não sei. Marcelo é um grande árbitro, hoje ele não estava legal. Tem dia em que humanamente todos nós não estamos bem. Edilson, independente, não podia reclamar. A partir da expulsão, tivemos um volume menor. Uma equipe excessivamente mexida, sem coordenação de movimentos, ter um jogador a menos e seis fazendo estreia", avaliou o treinador. 

Tite, que ainda citou possíveis inversões de falta, também comentou sobre três lances cruciais. Em todos, porém, deu razão à escolha de Marcelo Aparecido: um pênalti cometido em Marlone, outro cometido por Willians e ainda um gol bem anulado do Capivariano. "Ele não estava em um dia legal. Se eu sou um árbitro com estofo, após o Edílson xingar, digo para ele 'chega'", criticou.

Ainda em sua análise, Tite confirmou que o planejamento para a partida era que Felipe, no segundo tempo, fosse trocado por Yago, que estava no banco de reservas. A ideia era que eles se dividissem para poder atuar no clássico com o São Paulo em melhores condições no domingo. 

Confira as declarações de Tite:

LEMBRANÇAS DO 6 A 1
Serve para história, para se falar agora de um fato acontecido que para nós gerou orgulho pelo desempenho e respeito enquanto jogo. Agora é outro momento, é outro técnico e permanece o respeito. São situações atípicas.

TITULARES DE FORA NO INÍCIO DA TEMPORADA
Não estamos poupando atleta. As pessoas confundem quando dizem 'início de ano e tirando jogador'. Não se tira porque jogou muito, a retirada é pelo pouco tempo de recuperação e não por ser início da temporada. É pouco tempo. São seis dias e três jogos. Não dá fisicamente. 

ATITUDE NO JOGO
Quando o atleta tem senso de equipe, sem bola tem que se doar. Precisa participar da ação defensiva e ficar predisposto a isso. A organização fica mais fácil. Não tem que ter vergonha de correr atrás do Capivariano com um a menos. Não está dizendo assim que o Corinthians é maior. Não é por dinheiro. Tem que ter simplicidade em marcar, fazer duas linhas de quatro com um na frente, correr até inchar a perna e voltar. 

O INÍCIO DE MARLONE 
Marlone também é aquisição de confiança. É difícil ser técnico do Corinthians, é difícil de jogar no Corinthians. 

EQUIPE DESORGANIZADA
A equipe, defensivamente, deu aula de jogar em duas de quatro com pivô quando ficou com dez. Deu aula. Só deu finalização de média distancia. Faltou, com a bola, o processo criativo, a coordenação e organização que só vão se dar ao longo do tempo. Só treinamentos e jogos vão permitir essa melhora. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos