FPF diz que faixas de protesto em clássico não deveriam ter sido retiradas

Do UOL, em São Paulo

  • Ricardo Nogueira/Folhapress

    Criticada em uma das faixas, FPF disse que clássico não deveria ter sido paralisado

    Criticada em uma das faixas, FPF disse que clássico não deveria ter sido paralisado

A Federação Paulista de Futebol (FPF) se manifestou nesta quinta-feira sobre as faixas de protesto da torcida do Corinthians exibidas no clássico contra o São Paulo, no último domingo. Criticada em uma das mensagens, a entidade se disse a favor da "liberdade de expressão" e afirmou que as faixas não deveriam ter sido retiradas.

Segundo o comunicado da FPF, não há regulamento específico vetando faixas de protesto no Campeonato Paulista. Apenas o Estatuto do Torcedor, uma lei federal, proíbe faixas com "mensagens ofensivas".

A federação, porém disse que não considerou ofensiva a mensagem "CBF e FPF, vergonha do futebol" que havia em uma das faixas.

O jogo, vencido por 2 a 0 pelo Corinthians, ficou paralisado por alguns minutos durante o segundo tempo, quando o árbitro Luiz Flávio de Oliveira pediu que o capitão corintiano Felipe conversasse com a torcida para a retirada das faixas.

As mensagens traziam protestos contra a FPF, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), a Rede Globo de Televisão e o deputado estadual Fernando Capez, do PSDB, que tem seu nome citado por investigados na Operação Alba Branca da Polícia Civil - que apura desvios na compra de merendas em escolas estaduais.

Confira na íntegra o comunicado da FPF:

A Federação Paulista de Futebol vem a público esclarecer que não se opõe a nenhum tipo de manifestação pacífica durante os jogos, e que seus regulamentos não vetam a exibição de faixas ou bandeiras de protesto.

Não há, tampouco, qualquer orientação por parte da FPF a árbitros, delegados de partida, profissionais envolvidos nos campeonatos paulistas, ou mesmo à Polícia Militar, para que oprimam estes movimentos.

A única regra que versa sobre manifestações em estádios é o Estatuto do Torcedor, legislação federal que veta faixas com mensagens ofensivas.

No entanto, na visão da FPF, as faixas expostas nos últimos jogos do Campeonato Paulista não feriram esta lei e, assim como qualquer manifestação pacífica, devem ser respeitadas, sem prejuízo ao andamento da partida.

No caso do clássico de domingo (14) entre Corinthians e São Paulo, por exemplo, o jogo não deveria ter sido paralisado. A FPF defende, sim, a liberdade de expressão, princípio básico da democracia.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos