Após jogo feio, Dorival diz que futebol brasileiro precisa de novas ideias

Do UOL, em São Paulo

O clássico entre Palmeiras e Santos, neste sábado, pelo Campeonato Paulista, só chamou atenção por ter sido muito feio, com erros de passes e pouca criatividade dos dois times. Então esse assunto virou pauta nas entrevistas após o jogo. A cobrança mais dura foi de Dorival Junior, técnico do Santos, que criticou o futebol brasileiro como um todo.

"A Europa está dando um banho na gente. Vejo um momento de dificuldade, mas o futebol brasileiro vai se reinventar. Temos que ter pessoas ao nosso lado. Por isso falo muito que o trabalho do treinador não pode ser analisado por uma derrota. Temos nossa culpa, os gestores também têm seu quinhão, a imprensa também. É um processo que a gente precisa estar mais juntos para mudar. O futebol brasileiro precisa de novas ideias, uma nova postura, principalmente nos atentar para a formação dos nossos jogadores", cobrou Dorival, em entrevista coletiva.

Sobre o estilo de jogo do Santos especificamente, Dorival prometeu diminuir o número de passes errados: "temos trabalhado para que isso melhore. Os clássicos são sempre muito truncados. Nós adiantamos a marcação e criamos mais oportunidades do que o Palmeiras. O Santos teve mais jogadas de criação, com troca de passe. Mas o erro ainda é elevado para um jogo de nível, de Palmeiras e Santos. Temos que trabalhar. O que mais fizemos durante a semana foi priorizar a troca de passes e a aproximação de jogadores".

O Santos teve mais posse de bola no clássico deste sábado e acabou errando mais passes, 30 ao todo. O Palmeiras falhou em 27 toques.

Mas um jogador do alviverde, Fernando Prass, também se incomodou com esse problema, até porque o Palmeiras tem sido muito criticado pelo excesso de chutões. O goleiro relacionou a baixa qualidade de alguns jogos com a quantidade de partidas disputadas no Brasil.

"A gente vê alguns excepcionais jogos. Qualidade tem, mas a gente não consegue ter regularidade porque é um jogo atrás do outro, tem pouco tempo de recuperação. A gente jogou no Uruguai, fizemos um treino e teve jogo hoje. Vamos nessa levada até o fim do ano. Falta tempo para poder trabalhar, não dá para fazer tudo que se quer fazer. Nesta semana, o Oliveira disse que vai trabalhar passe, finalização, que eu só fiz essa semana com quem não está jogando", relatou o goleiro palmeirense.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos