Bauza lamenta derrota e diz: "está custando muito fazer gols"

Do UOL, em São Paulo

O São Paulo criou chances de gol suficientes para sair do Moisés Lucarelli com a vitória neste sábado, porém acabou derrotado por 1 a 0 pela Ponte Preta e somou mais uma derrota a esse início instável de temporada. Edgardo Bauza, técnico argentino do clube tricolor, lamentou a falta de eficácia do ataque da equipe, que tem pecado justamente no que mais importa no futebol: marcar gols.

"Gostaria que os resultados fossem diferentes. Sigo insistindo que a equipe tem uma identidade, a põe em prática, mas creio que em linhas gerais tem faltado efetividade. Temos controlado os jogos, como hoje. Está custando muito fazer os gols. Este tem sido um dos problemas maiores", declarou o técnico, em entrevista coletiva após o jogo.

Mesmo atuando diante do seu torcedor, a Ponte Preta ficou retraída no campo de defesa durante todo o confronto desta rodada, aguardando erros do São Paulo para tentar buscar o resultado. A equipe tricolor vacilou em poucas ocasiões e poderia muito bem ter aberto o placar antes de levar o gol que foi o da vitória. Tocando bem a bola, envolvendo o adversário, os visitantes tomaram a iniciativa em Campinas, mas o domínio do jogo não deu resultados no placar.

Bauza alterou o time de forma ousada, terminando a partida com Alan Kardec, Calleri, Paulo Henrique Ganso, Rogério e Carlinhos, mais avançado que o usual, trabalhando no campo de ataque. No entanto, finalizações ruins e uma noite inspirada do goleiro João Carlos frustraram os são-paulinos.

"A falta de efetividade foi crucial para o jogo", reforçou o treinador, que elogiou o comportamento dos seus comandados. "A equipe fez um grande sacrifício."

Olhando adiante, o argentino pretende manter esse padrão de jogo, privilegiando a posse de bola e o controle do adversário, com a expectativa de que, futuramente, a bola balance as redes. Sobre a escalação das próximas partidas, Bauza afirmou que dará prioridade a quem estiver melhor fisicamente, o que não significa, necessariamente, a repetição dos mesmos 11 atletas.

"Vão jogar os 11 melhores que tenho. Temos um conhecimento de como estão os atletas no físico. Necessitamos que os 11 não parem. Como hoje, a equipe entregou tudo. Os 11 que melhor estiverem, vão jogar", afirmou.

Um possível desfalque para os compromissos futuros é Michel Bastos, que sentiu uma lesão ainda no primeiro tempo e foi substituído por Carlinhos. A equipe técnica aguarda os resultados dos exames do atleta para saber o que ocorreu e se ele estará disponível nos próximos jogos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos