São Paulo leva virada contra São Bernardo, perde 4ª no ano e sai vaiado

Do UOL, em São Paulo

O São Paulo sofreu uma derrota, neste sábado, que pode ter graves sequências. A vitória do São Bernardo por 3 a 1, pelo Campeonato Paulista, não interfere muito no torneio, mas cria um ambiente complicado para o time tricolor, que saiu bastante vaiado pela torcida no Estádio do Pacaembu. A equipe sofreu sua 4ª derrota em 2016, pouco antes de encarar um dos seus maiores desafios da temporada: encarar o River Plate, na quinta-feira, em Buenos Aires, pela Copa Libertadores. 

O São Paulo tem 13 pontos no Paulistão e caiu para o 2º lugar o seu grupo no Campeonato Paulista. Já o São Bernardo saiu da lanterna da chave e tem 9 pontos.

O jogo começou com uma decepção para o São Paulo, pois Calleri desperdiçou um pênalti aos  5min. Depois, o São Bernardo ainda deu dois sustos no time da casa, mas Lugano brilhou e evitou as finalizações. Ganso fez a torcida tricolor respirar aliviada aos 28min, pois fez um belo gol e matou o ânimo adversário no primeiro tempo.

Mas o São Bernardo voltou bem diferente após o intervalo. Além de ser mais agressivo na marcação, passou a aproveitar contra-ataques e assustar a defesa tricolor, que era muito lenta na recomposição. Tanto que, aos 23min, o gol do São Bernardo saiu em uma jogada de transição rápida. Tatá chutou para gol, e um desvio atrapalhou Denis na jogada. Logo depois, em mais uma falha conjunta da zaga, Henan deu passe para Jean Carlos decretar a virada. Por fim, Bruno terminou a tragédia com um gol contra nos acréscimos.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO x SÃO BERNARDO
Data: 05/03/2016
Horário: 16h (horário de Brasília)
Competição: Campeonato Paulista (8ª rodada)
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Árbitro: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP)
Auxiliares: Mauro André de Freitas e Evandro de Melo Lima (ambos de SP)
Cartões amarelos: Cañete (SÃO)
Gols: Ganso, aos 28min do 1º tempo; Tatá, aos 23min do 2º tempo; Jean Carlos, aos 31min do 2º tempo; e Bruno (contra), aos 45min do 2º tempo.

SÃO PAULO
Denis; Bruno, Lugano, Rodrigo Caio e Mena (Rogério); Hudson, Thiago Mendes (Alan Kardec) e Ganso; Carlinhos, Centurión (Wesley) e Calleri. Técnico: Edgardo Bauza

SÃO BERNARDO
Luiz Daniel, João Francisco (Rayan), Luciano Castan, Daniel Amora (Tatá), Magal, Marino, Jean Carlos, Henan, Cañete, Alyson e Eduardo. Técnico: Sérgio Soares

Primeiro tempo

  • Com apenas 3min de jogo, Carlinhos já sofreu pênalti ao ser derrubado por Eduardo na área. Calleri foi para a cobrança, mas chutou para fora. Isso acabou motivando o São Bernardo, que cresceu no jogo e só fez gol por causa de Lugano. Aos 11min, Henan pegou um rebote na área e ia finalizar, mas o uruguaio afastou o perigo. Aos 23min, foi Alyson que teve boa chance dentro da área, mas teve o chute bloqueado pelo zagueiro. O São Paulo só saiu do sufoco por causa da técnica de Paulo Henrique Ganso, aos 28min. Ele dominou a bola fora da área, após passe de Calleri, e acertou um chute preciso no gol.

Segundo tempo

  • O São Bernardo tinha desanimado após tomar o gol no primeiro tempo, mas voltou do intervalo muito mais disposto. Conseguiu subir a marcação, desarmar os jogadores são-paulinos e passou a encaixar mais contra-ataques. A defesa tricolor estava muito lenta e levou sustos em dois chutes de Jean Carlos. O São Paulo ameaçou reagir a partir dos 20min. Primeiro com cabeceio perigoso de Rodrigo Caio, que foi para fora por pouco, e depois com uma finalização de Carlinhos dentro da área, defendida por Luiz Daniel. Mas o São Bernardo conseguiu emplacar uma jogada rápida aos 23min, que terminou com gol de Tatá, que chutou cruzado e contou com um desvio para encobrir Denis. O gol da virada começou com um erro de passe de Carlinhos. O São Bernardo pegou a defesa totalmente desorganizada, então Henan teve tranquilidade para tocar para Jean Carlos fazer o gol. O terceiro gol saiu nos acréscimos e foi contra. Tatá fez cruzamento, Bruno tentou afastar, mas tocou para a rede.

Destaques

  • Ordem de cobradoresDe acordo com Paulo Henrique Ganso, não há um cobrador de pênaltis oficial no São Paulo: "qualquer um pode bater. Mas ele (Calleri) pediu, eu deixei, até para ele voltar a fazer gol". Não deu certo, e o jejum só aumentou: o argentino não marca desde 6 de fevereiro.
  • Recorde de GansoFoi apenas a terceira vez que Paulo Henrique Ganso fez gol em dois jogos seguidos - já tinha marcado contra o Mogi Mirim, na terça-feira. As outras vezes que o meia fez isso foram em 2014, ano em que viveu sua melhor fase no São Paulo.
  • VaiasNo começo do segundo tempo, mesmo com o São Paulo vencendo, a torcida começou a vaiar Centurión e pediu a entrada de Rogério, algo que tem se repetido constantemente. Aos 14min, o argentino foi substituído, mas Wesley entrou no lugar dele.

Melhores

  • Jean Carlos, São BernardoDesde o 1º tempo foi o jogador mais perigoso do São Bernardo, por organizar a transição rápida do São Bernardo para o ataque
  • Tatá, São BernardoSaiu do banco de reservas, fez um gol e participou de outro

Piores

  • Carlinhos, São PauloQuando jogou como ponta, produziu muito pouco. Quando virou lateral, errou um passe na defesa, que iniciou um gol do São Bernardo
  • Centurión, São PauloNão é à toa que a torcida vaia tanto o argentino. Ele cometeu erros simples com a bola no pé e se posicionou mal

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos