Palmeiras perde outra com Cuca e escuta da torcida "time sem-vergonha"

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

O Palmeiras viveu uma noite para esquecer nesta quinta-feira, no Pacaembu. Apático e muito mal coletivamente, o time alviverde perdeu por 2 a 1 para o Red Bull Brasil. Com o resultado, a equipe segue sem vencer sob o comando de Cuca (em três jogos). A torcida perdeu a paciência com o resultado negativo e gritou durante o duelo "time sem-vergonha". 

Além da cobrança da torcida na arquibancada, o clima ficou conturbado também logo no início de jogo por conta da substituição de Dudu logo aos 10 minutos de jogo. O jogador sentiu a perna, saiu de campo para atendimento e não voltou mais, o que deixou o atacante irritado. O camisa sete, inclusive, chutou a bolsa do médico. Allione entrou em seu lugar.

O time visitante começou a construir a vitória na parte final do primeiro tempo, depois de Allione perdeu um gol e Rafael Marques pedir pênalti. Os gols saíram na sequência: Thiago Galhardo fez aos 40 Roger ampliou aos 44. Logo em seguida, os torcedores presentes ao Pacaembu começaram a protestar contra o presidente Paulo Nobre.

Com o resultado, o Palmeiras perdeu a liderança do Grupo B. O time soma 15 pontos, contra 18 do Ituano. O Novorizontino também soma 15, mas fica atrás pelo número de vitórias. São Bernardo e Ponte Preta têm 13 pontos cada.

FICHA TÉCNICA
 
PALMEIRAS 1 x 2 RED BULL BRASIL
 
Competição: Campeonato Paulista (11ª rodada)
Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 24 de março de 2016
Horário: 20h30
Público pagante: 14.395
Renda: R$ 284.805,00
Árbitro: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral
Auxiliares: Herman Brumel Vani e Mauro André de Freitas
Cartões amarelos: Diego Sacoman (Red Bull); Maylson (Red Bull); Alecsandro (Palmeiras);
 
Gols: Thiago Galhardo, aos 40, e Roger, aos 44 minutos do primeiro tempo. Alecsandro, aos 14 minutos do segundo tempo. 
 
PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Edu Dracena, Vitor Hugo e Egídio; Jean (Alecsandro), Arouca, Erik (Zé Roberto), Robinho e Dudu (Allione); Rafael Marques. Técnico: Cuca
 
RED BULL BRASIL: Saulo; Everton Silva, Diego Sacoman, Anderson Marques e Breno Lopes; Nando Carandina, Maylson e Thiago Galhardo (Rafael Costa); Edmílson, Roger e Misael (Luan). Técnico: Maurício Barbieri

Como foi o jogo

  • Primeiro tempoA partida começou com poucas chances para os dois times. Aos 18 minutos, Egídio cobrou falta pela esquerda e obrigou Saulo a afastar a bola com um soco. Na sequência, a defesa do Palmeiras vacilou e viu Roger servir Mailson na área. O jogador caiu, mas o árbitro não marcou pênalti. Aos 26, Roger finalizou na área após cobrança de escanteio e a defesa alviverde conseguiu bloquear o chute. Pouco depois, Allione desperdiçou a melhor chance palmeirense: frente a frente com o goleiro, o camisa 20 decidiu servir Erik na área. A zaga do Red Bull conseguiu afastar o perigo. Aos 38 minutos, Vitor Hugo subiu mais que a defesa do Red Bull e mandou a bola rente à trave. No lance seguinte, Rafael Marques caiu na área após jogada de Erik. O juiz mandou seguir e, no contra-ataque, o time visitante abriu o placar: Thiago Galhardo recebeu na área e driblou Dracena e Prass antes de chutar para o gol vazio. O Palmeiras quase empatou nos minutos finais do primeiro tempo, com Rafael Marques, que bateu em cima do goleiro ao concluir da marca do pênalti. Aos 44, Roger ampliou o placar de cabeça, sem marcação, entre os zagueiros do Palmeiras.
  • Segundo tempoO Palmeiras voltou para o segundo tempo com mais um atacante. Alecsandro entrou no lugar do volante Jean. Desorganizado, o time de Cuca quase levou o terceiro gol aos cinco minutos. Edmílson invadiu a área pela esquerda, mas errou o toque para trás. Aos 14 minutos, Egídio cobrou falta e acertou o travessão. Em seguida, o Palmeiras conseguiu diminuir. Após bate-rebate na área, Alecsandro pegou a sobra e empurrou para a rede. O Palmeiras manteve a pressão, mas só voltou a assustar aos 25 minutos, com o lateral Egídio, que bateu de longe e fez Saulo espalhar para escanteio. Em seguida, Allione perdeu a chance de empatar. Livre na área, o camisa 20 chutou para fora ao tentar tirar do goleiro. No final do jogo, Vitor Hugo deu um susto ao sofrer um choque e ser tirado de campo. O Palmeiras terminou o jogo com 10 em campo por já ter feito as substituições.

Destaques

  • Protestos no PacaembuA torcida do Palmeiras começou a protestar contra a diretoria antes de o jogo começar. Após o segundo gol do Red Bull, os espectadores gritaram contra Paulo Nobre e o elenco.
  • Prass no top 100O goleiro palmeirense vestiu a camisa do Palmeiras pela 172ª vez e entrou no grupo dos 100 jogadores com mais jogos pelo clube.

Melhores

  • Alecsandro, PalmeirasO camisa 29 entrou no intervalo no lugar de Jean e demorou pouco tempo para fazer o que Rafael Marques não conseguiu. Mostrou oportunismo no gol.

Piores

  • Rafael Marques, PalmeirasO atacante ganhou uma chance como titular, mas não aproveitou. Na referência do time, pouco fez.

Melhores notas

  • Palmeiras
  • Red Bull Brasil
Avaliação
dos usuários
do Placar UOL
2
6,6
Fernando Prass
3
8,0
Willian Rocha
 
1
5,6
Alecsandro
5
7,8
Thiago Galhardo

Próximos Jogos - Palmeiras

  1. Palmeiras PAL
    São Paulo SPA
  2. Atlético-MG CAM
    Palmeiras PAL
  3. Palmeiras PAL
    Coritiba CTB
  4. Fluminense FLU
    Palmeiras PAL

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos