Santos sai na frente, mas São Paulo empata em clássico cheio de reservas

Do UOL, em São Paulo

O São Paulo não conseguiu voltar a vencer um clássico estadual, mas pelo menos conseguiu sair da Vila Belmiro com um ponto neste domingo. Um gol de Alan Kardec aos 37 do segundo tempo garantiu o empate em 1 a 1, depois de Joel ter aberto o placar para os donos da casa neste domingo. 

As duas equipes entraram em campo muito desfalcadas. Os problemas para Dorival Junior no Santos foram os cinco atletas convocados para a seleção brasileira: Ricardo Oliveira, Lucas Lima e Gabriel na principal; Thiago Maia e Zeca na olímpica. O treinador ainda optou por uma outra mudança entre os titulares: Vitor Bueno no lugar de Serginho.

No São Paulo, a principal baixa foi Paulo Henrique Ganso, suspenso por ter levado o terceiro cartão amarelo na última rodada. Mas o técnico Edgardo Bauza também não contou Rodrigo Caio, que defende a seleção olímpica, Mena, que está com o Chile, e Lyanco, que serve à Sérvia. Isso sem falar nos desfalques por lesão: Renan Ribeiro, Breno, Rogério, Wilder e Wesley.

Com o resultado, o São Paulo chega a 18 pontos e assume a liderança do Grupo C. A pontuação é a mesma do Audax, mas o time leva vantagem no saldo de gols. O Santos tem agora 23 e permanece em segundo no Grupo A. O São Bento também soma 23 pontos, mas tem dois gols a mais de saldo.

Na próxima rodada, o Santos buscará o primeiro lugar do seu grupo diante da Ferroviária. O jogo será na quarta-feira, novamente na Vila Belmiro. Já o São Paulo jogará na quarta, fora de casa, diante do Linense.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 1 X 1 SÃO PAULO

Data: 27/03/2016
Horário: 18h30 (de Brasília)
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza
Auxiliares: Danilo Ricardo Simon Manis e Luiz Alberto Andrini Nogueira
Público pagante: 6.239 torcedores
Renda: R$ 171.980,00 
Cartões amarelos: Lucas Fernandes (São Paulo); Neto Berola (Santos)
Gols: Joel (Santos), aos 14 do 1º tempo; Alan Kardec (São Paulo), aos 37 do 2º tempo

SANTOS: Vanderlei, Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Caju; Renato (Alison), Léo Cittadini (Serginho), Rafael Longuine e Vitor Bueno (Neto Berola); Paulinho e Joel.
Técnico: Dorival Júnior

SÃO PAULO: Denis, Bruno, Lugano, Maicon e Carlinhos; Hudson, Thiago Mendes (Kelvin), João Schmidt, Centurión (Lucas Fernandes) e Daniel (Alan Kardec); Calleri.
Técnico: Edgardo Bauza

Fases do jogo

  • Primeiro tempoMesmo jogando na casa do adversário, o São Paulo começou o jogo melhor, buscando tocar a bola quando a tinha nos pés e marcando forte desde o campo de ataque, dificultando a saída de jogo do time da casa. Aos poucos, porém, o Santos foi encontrando os espaços para articular jogadas, principalmente pelos lados do campo. Paulinho se movimentou bastante e mudou algumas vezes o posicionamento para tentar ajudar o Santos, que conseguiu criar algumas boas chances de gol. A melhor delas foi aos 30 minutos, quando uma troca rápida de passes culminou em uma chegada pela esquerda de Caju, que cruzou rasteiro para a área. Joel se esticou para tentar completar, mas não conseguiu. Três minutos depois, Joel balançou as redes, aproveitando rebote de um chute de Rafael Longuine que explodiu no travessão. Mas o lance foi invalidado porque o atacante estava em posição de impedimento.
  • Segundo tempoO São Paulo voltou do intervalo com Lucas Fernandes no lugar de Centurión, em uma tentativa de aumentar a produtividade do sistema ofensivo, que pouco envolveu o rival durante os primeiros 45 minutos. Até deu algum resultado, já que o time conseguiu se articular mais perto da área adversária e criou, aos dez minutos, sua melhor chance até então com Daniel, que cortou para o meio diante da marcação de Victor Ferraz e bateu de fora da área. A bola passou muito perto do gol. Mas foi justamente no momento em que o São Paulo começava a viver seu melhor momento que o Santos abriu o placar: aos 14 minutos, Joel recebeu de Léo Cittadini pela esquerda, invadiu a área e bateu no ângulo. O Santos cresceu muito em seguida e ficou bem perto de ampliar, encaixando novas oportunidades de marcar. Mas Denis apareceu bem em todas elas e evitou que isso acontecesse. Principalmente em um belo voleio de Paulinho dentro da área. O São Paulo se segurou, voltou a se lançar ao ataque aos poucos e acabou encontrando o empate com Alan Kardec, que completou uma cobrança de escanteio.

Destaques

  • "Vila do medo"No Paulista, a invencibilidade do Santos dentro de casa é assustadora para os rivais. A série sem derrotas já alcança 39 jogos, com 32 vitórias e agora sete empates. A última partida que perdeu em seu estádio no campeonato foi em 3 de abril de 2011, quando caiu diante do Palmeiras por 1 a 0.
  • Insucessos em clássicosA última vez que o São Paulo venceu um rival estadual foi no dia 3 de junho do ano passado, quando ganhou do próprio Santos por 3 a 2, no Morumbi, pelo primeiro turno do Brasileiro. Foram dez partidas desde então, nas quais teve três empates e sete derrotas.

Melhores

  • Victor Ferraz, SantosÉ verdade que o gol de Joel saiu pela esquerda, mas o lateral foi quem mais participou das criação de jogadas do Santos.

Piores

  • Centurión, São PauloGanhou a chance de ser titular no clássico e não correspondeu. Pouco eficiente, foi superado pela defesa santista em quase todas as vezes em que tentou criar jogadas. Acabou sendo substituído ainda no primeiro tempo.

Próximos Jogos - Santos

  1. Coritiba CTB
    Santos SAN
  2. Cruzeiro CRU
    Santos SAN
  3. Santos SAN
    Corinthians COR
  4. Barcelona-EQU BGU
    Santos SAN
  5. Botafogo BOT
    Santos SAN

Próximos Jogos - São Paulo

  1. Avaí AVA
    São Paulo SPA
  2. Palmeiras PAL
    São Paulo SPA
  3. São Paulo SPA
    Ponte Preta PON
  4. Vitória VIT
    São Paulo SPA
  5. São Paulo SPA
    Corinthians COR

UOL Cursos Online

Todos os cursos