Santos aposta em espião para sair vencedor em duelo de 'tiki takas' na Vila

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Renato Silvestre/Audax

    Rafael Longuine foi eleito a revelação do Campeonato Paulista, pelo Audax, em 2014

    Rafael Longuine foi eleito a revelação do Campeonato Paulista, pelo Audax, em 2014

O Santos aposta em um espião para vencer o Audax, neste domingo, às 16h (de Brasília), na Vila Belmiro, em jogo válido pela 15ª rodada do Campeonato Paulista. Trata-se do meia-atacante Rafael Longuine, que será titular mais uma vez da equipe santista e que foi comandado por Fernando Diniz, no adversário santista deste final de semana.

"Lá não muda (Audax). Lá tem o estilo do Fernando Diniz. Inclusive, falei com ele essa semana, por telefone. Eles têm um estilo diferente, único, deles. Jogadores de qualidade, o treinador dispensa comentários. Ainda não conversei com o professor Dorival, mas, com certeza, vou conversar. O que eu puder estar ajudando para a gente estar ganhando vou fazer, porque eu conheço bem, sei bem as coordenadas. Joguei lá", afirmou Longuine.

O Santos tenta implantar um estilo de jogo semelhante ao do Audax nesta temporada, uma espécie de "tiki taka". No entanto, Longuine já ressalta a diferença entre o estilo de jogo do Santos e de seu ex-clube. Os dois times valorizam a posse de bola e a troca de passes, mas no "tiki taka" de Fernando Diniz ninguém guarda a posição.

"Não guarda. É o estilo do Diniz. Ele gosta de bastante movimentação, não gosta de dar chutão, sempre sair jogando, com a bola no pé. É o jeito dele jogar", disse Longuine.

Longuine foi eleito a revelação do Campeonato Paulista de 2014, atuando pelo Audax, mas ainda não engrenou com a camisa santista. Neste domingo, ele jogará como volante, posição bem diferente do que atuava sob o comando de Fernando Diniz, que escalava o santista como atacante.

Em relação ao duelo dos "tiki taka", Dorival acredita que o Audax está na frente do Santos, já que Fernando Diniz utiliza o mesmo estilo há mais de três anos.

"Não tem estratégia especial. Acho que a posse de bola pela posse de bola apenas ela é mentirosa. O Audax é uma equipe que tem posse de bola, mas é agressiva. O Santos tem posse de bola, mas é agressivo. Acho que temos que diferenciar posse de bola apenas por tê-la, sem agressividade, sem penetrações, o que não acontece com essas duas equipes. Espero um grande jogo, duas equipes que vão procurar envolver com trabalho de mobilidade e movimentação. É um trabalho brilhante que o Fernando já desenvolve no Audax há três anos praticamente. Já estão adaptados. Têm jogadores que vêm desde a primeira formação. É interessante. Uma equipe gostosa de ver jogar", disse.

Com sete desfalques – Thiago Maia, Gustavo Henrique, Gabriel Barbosa e Elano, suspensos, e Alison, Paulinho e Renato, lesionados, o Santos deve com volantes bem ofensivos – casos dos improvisados Longuine e Cittadini. Patito Rodriguez será o substituto de Gabigol, enquanto Luiz Felipe assume a vaga de Gustavo Henrique. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos