Gabigol evita pensar em "revanche" com Palmeiras, mas já cita favoritismo

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Ricardo Nogueira / Folhapress

O atacante santista Gabriel Barbosa preferiu evitar a projeção de uma possível revanche com o rival Palmeiras, algoz da equipe do técnico Dorival Júnior na última final da Copa do Brasil, já na próxima fase do Campeonato Paulista.

O camisa 10 assegurou ainda não pensar no rival responsável por barrar o primeiro título desde que virou titular no Santos. "Independente de quem seja, queremos ganhar. Até se for na rua, queremos ganhar do Palmeiras. Pensamos em passar pelo São Bento, primeiro. Não sabemos se Palmeiras vai passar, nem o Santos", afirmou.

A rivalidade cresceu bastante nos últimos tempos, principalmente em 2015. O Santos venceu a decisão do Paulista, sob o comando do hoje auxiliar técnico Marcelo Fernandes, mas Gabriel era reserva da equipe, que ainda contava com Robinho.

O clima entre as partes esquentou ainda mais na decisão da competição nacional após a confecção de pôsteres de campeão do Santos, não autorizados pela diretoria do clube, e uma polêmica envolvendo o centroavante Ricardo Oliveira, criada após a comemoração de um gol, em confronto pelo segundo turno do Campeonato Brasileiro.

O Santos fez a segunda melhor campanha da primeira fase do Estadual, com 32 pontos em 15 jogos, atrás somente do Corinthians, que somou 35. O Palmeiras, por sua vez, foi o quarto entre os oito classificados, com 24 pontos.

Um encontro na semifinal é visto como o mais provável, porém hipotético, uma vez que até mesmo o São Paulo, em caso de vitória e combinação de resultados, pode ser o adversário. O Palmeiras enfrenta o São Bernardo, em casa.

Apesar da cautela, Gabriel foi menos cuidadoso com relação ao bom momento vivido pelo Santos na temporada. A equipe venceu os últimos três jogos e marcou 11 gols.

"Entre jogadores e comissão, nunca duvidamos do nosso potencial. Tínhamos um time muito bom ano passado, com ídolos e meninos subindo, mas que agora já são protagonistas. Vem acontecendo (o favoritismo)", explicou.

"Favorito eu aceito, sempre foi como favorito. Faremos um jogo difícil, o São Bento não perdeu para nenhum grande, mas vamos entrar com vontade e foco. Fazer a Vila jogar a nosso favor. É um jogo difícil, precisamos respeitar o time deles", disse.

O São Bento, adversário deste sábado, às 18h30 (de Brasília), na Vila Belmiro, fez a terceira melhor campanha e não perdeu para nenhum grande: empates contra Corinthians e Palmeiras, e vitória diante do São Paulo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos