Dorival acumula sustos e usa final para retomar confiança dentro do Santos

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Divulgação/SantosFC

O técnico Dorival Júnior espera mais do que conquistar neste domingo (08), diante do Audax, na Vila Belmiro, o seu segundo título do Campeonato Paulista, o quinto do Santos nas últimas oito finais. O comandante santista quer deixar para trás uma fama incômoda de colecionar sustos em decisões para convencer diretoria e torcida do clube a confiarem em seu trabalho. A conquista seria um trunfo para ter pedidos de contratações atendidos e até mesmo para a sua manutenção sem pressão no cargo.

Dorival tem 67,9% de aproveitamento desde a chegada e fez uma campanha considerável de recuperação com a equipe desde o último ano. Contudo, foi apontando de falhar em momentos cruciais.

Primeiramente, ao optar pela escalação de times alternativos diante de Vasco e Coritiba, que tiraram o Santos da briga por uma das quatro vagas para a Copa Libertadores da América no último Campeonato Brasileiro. Na ocasião, a alegação foi o extremo cansaço de seus titulares, mas Lucas Lima foi a exceção.

Depois, pela final da Copa do Brasil perdida para o Palmeiras. O treinador foi muito criticado pelas insistentes oportunidades dadas a Nilson, grande vilão do primeiro jogo, responsável por perder um gol inacreditável.

Nervos à flor da pele em decisões

A conta dos sustos atribuídos ao treinador vai além. Na primeira passagem, em 2010, mesmo com os dois títulos, o Paulista e a Copa do Brasil, também não foi poupado.

No decisivo jogo com o Santo André, pelo Estadual, sofreu uma virada inesperada, teve três jogadores expulsos e viu a sua equipe ser campeã no sufoco, após uma bola na trave do atacante Rodriguinho nos minutos finais.

A partida também ficou marcada pela atuação do meia Paulo Henrique Ganso, responsável por segurar a bola no campo ofensivo para ganhar tempo e se recusar a ser substituído, contrariando determinação de Dorival.

Diante do Vitória, na Copa do Brasil, apesar da boa vantagem construída no primeiro jogo, na Vila Belmiro, perdeu no jogo da volta, no Barradão, e foi criticado por não abdicar do sistema ofensivo, com três atacantes.

Na semifinal da atual edição do Campeonato Paulista, mais uma vez os comandados de Dorival deixaram os torcedores com os nervos à flor da pele. Com 2 a 0 no placar, o time sofreu o empate com dois gols marcados nos minutos finais, A classificação para a decisão veio em duelo nos pênaltis.

Mesmo com os sustos, Dorival tem motivos para confiar, principalmente pelo seu desempenho em mata-matas pelo clube.

O treinador só foi eliminado duas vezes em 17 cruzamentos, incluindo vitórias contra Corinthians e São Paulo pela última Copa do Brasil. O time do Morumbi também sofreu com a atuação convincente na semifinal do Paulista de 2010.

Para ser campeão, dessa vez, o Santos precisa vencer. Caso empate, a decisão acontecerá na disputa por pênaltis.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos