Dorival explica Lucas Lima no sacrifício e usa Ricardo Oliveira de exemplo

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

O técnico Dorival Júnior explicou o motivo de ter escalado o meia Lucas Lima para jogar a final do Campeonato Paulista, diante do Audax, no sacrifício. O camisa 20 jogou apenas 23 minutos por causa de uma lesão no tornozelo direito e foi substituído por Paulinho.

Dorival alega que não poderia vetar o desejo do jogador que realizou trabalho de fisioterapia a semana inteira para atuar contra o time de Osasco. Para 'provar' que não errou na escolha, o técnico usou o atacante Ricardo Oliveira como exemplo.

Apito final, taça e torcida: veja a festa na Vila Belmiro

  •  

Dorival disse que a lesão do camisa 9 tinha a mesma gravidade e, mesmo assim, ele também apostou na escalação do atacante, que marcou o gol do título no final do primeiro tempo.

"Nós tínhamos uma percepção. Imaginávamos o que poderia acontecer, você tem que tentar. Ricardo foi decisivo e o Lucas não suportou, mas foi valente, quis tentar recuperação", afirmou Dorival, que foi interrompido pelo próprio Lucas Lima, que invadiu a entrevista coletiva para convidar o treinador para a festejar o título.

"Eu acreditei como acreditei com o Ricardo que foi decisivo. O Lucas não suportou, quis tentar uma recuperação. Tem que valorizar um jogador que fez tratamento. Não poderia cortar essa condição. Ele tentou e foi até o último momento. São situações que apostamos, e a situação do Ricardo valeu. Ele passou a semana toda fazendo tratamento. Com o Ricardo o resultado aconteceu", completou.

O treinador também fez questão de valorizar o Campeonato Paulista após o título conquistado. É a terceira conquista do treinador, que já havia sido campeão pelo Santos em 2010 e vice pelo São Caetano em 2007.

"Fico feliz de participar de uma nova decisão com o Santos, é o terceiro que disputo, chegamos nas três decisões, é uma satisfação, se tivesse oportunidade de chegar todo ano na final, com certeza valorizaria sempre (Campeonato Paulista). Continua sendo um grande celeiro, não podemos abrir mão. Adequação se faz necessária, mas todo mundo quer ganhar. Santos vai sempre valorizar e dou valor grande a uma conquista como essa. Lutamos e queríamos como ninguém esse titulo. Ninguém quer jogar, mas todos querem ganhar. É interessante as colocações iniciais e finais", concluiu.  

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos