Nova lei com hino completo cria confusão em jogos do Paulistão

Do UOL, em São Paulo

Uma nova lei aprovada pelo Senado Federal em dezembro do ano passado tem causado confusões antes do início de jogos do Campeonato Paulista. Pensando que o hino nacional não seria reproduzido na íntegra, as equipes começaram a se cumprimentar no final da primeira parte da canção.

Na vitória por 3 a 2 do Santos sobre o Red Bull Brasil na manhã do último domingo (12), os jogadores começaram a se saudar no momento em que o arranjo do hino nacional dá uma pausa para o início da segunda parte. O serviço de som do estádio do Pacaembu seguiu com a reprodução, mas logo em seguida interrompeu.

Já no confronto entre São Paulo e Ponte Preta, também de domingo, os primeiros atletas do Tricolor, posicionados perto do trio de arbitragem, começaram a se movimentar para cumprimentar o time de Campinas antes do encerramento do hino. Rodrigo Caio percebeu e puxou os colegas de elenco para continuar o protocolo.

A Federação Paulista de Futebol até se pronunciou nas redes sociais depois da sequência de equívocos. "O hino nacional tocado na íntegra antes dos jogos do Paulistão não é determinação da FPF, mas uma nova lei federal", escreveram no Twitter.

De acordo com a Lei 13.423/2016, aprovada em dezembro do ano passado, o hino nacional deverá ser tocado integralmente na abertura de competições nacionais que integram o Sistema Nacional de Desporto, dentre elas, as ligas regionais.

Os políticos que redigiram a nova norma acreditam que a reprodução integral do hino brasileiro despertará um sentimento de patriotismo maior em relação à canção do país, assim como ocorre em outras nações.

Veja o tuíte da Federação:

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos