Ceni elogia time que "não se abala" e explica rodízio após nova virada

Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

Rogério Ceni não poupou elogios aos seus jogadores após a vitória de virada por 3 a 1 sobre o Santos na Vila Belmiro. Sem voz, o comandante são-paulino ressaltou a postura da equipe após sair perdendo, e a paciência na busca pela virada.

"Tem um detalhe, são três jogos saindo atrás no placar e, em dois deles, viramos. Em um não viramos, mas se for ver os números do jogo era totalmente possível ter virado contra o Audax. Eles não têm medo, gosto de ver que meu time não se abala com gols sofridos", explicou.

O ex-goleiro falou sobre o rodízio, as constantes mudanças que vem realizando entre as partidas. Nesta quarta, optou por Buffarini como titular – Ceni mostrou preocupação com lesões, explicou que precisa preservar os jogadores e citou espeficamente Cueva, principal articulador do time.

"Buffarini um lateral direito de ofício, e vai precisar jogar às vezes na direita e às vezes na esquerda. É o melhor preparo físico do elenco, mesmo não tendo a técnica do Júnior Tavares, por exemplo. Tenho três laterais, e vou ter que rodar, dar minutos para os três", explicou. "Não posso perder o Cueva porque é o único armador de drible curto, tenho Shaylon, Lucas Fernandes que podem fazer essa função, mas não têm a mesma característica do Cueva. Tenho que rodar meus jogadores, não posso ter lesões, se tiver lesões cai o nivel de competição do meu time".

O São Paulo volta a campo no próximo sábado, quando recebe o Mirassol no Morumbi. A partida pode ter a estreia de Lucas Pratto, que está com a documentação regularizada.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos