Torcedores do Santos protestam na porta do vestiário e discutem com jogador

Do UOL, em São Paulo

Parte da torcida presente na Vila Belmiro neste sábado (18) se manifestou contra a má fase da equipe após o apito final da derrota por 1 a 0 para a Ferroviária. Os torcedores gritaram palavras de ordem e criticaram as escolhas do técnico Dorival Jr. O protesto aconteceu nos corredores de acesso ao vestiário e só terminou com a intervenção de policiais militares.

"Dorival, vou te avisar, a panelinha está na hora de acabar", era um dos gritos dos indignados, compostos em grande parte por integrantes da Torcida Jovem, a maior organizada do clube. Alguns até bateram na porta da sala de imprensa dizendo que "a paciência acabou". 

Não faltou o tradicional "time sem vergonha" e ouviu-se até o "não é mole, não, Libertadores é mais que obrigação". Atual bicampeão paulista, o Santos ainda não estreou na competição internacional e fez apenas quatro partidas em 2017, ainda assim, já recebeu aviso de que "ou joga por amor, ou joga por terror".

O meio-campista Thiago Maia se irritou e discutiu com alguns torcedores, assegurando aos torcedores que ainda "vão gritar 'é campeão' aqui neste ano". Em entrevista minutos antes do ocorrido, ele já tinha dado razão aos protestos. "O que aconteceu aqui hoje não pode acontecer novamente. A torcida está no direito dela, ela tem a obrigação de cobrar."

O Peixe jogou mal contra a Ferroviária, criando pouco, e ainda se perdeu após a expulsão do zagueiro Cleber. O revés terminou com muitas vaias e gritos de "burro" a Dorival Jr – parte da torcida rebateu apoiando o treinador. Esta foi a segunda derrota seguida na Vila Belmiro, pois o Peixe já tinha sido derrotado pelo São Paulo no meio da semana. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos