Com um a menos, Corinthians supera erro do árbitro e derrota o Palmeiras

Dassler Marques, Diego Salgado e José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo

Com um jogador a menos por erro crucial do árbitro Thiago Duarte Peixoto em expulsão do volante Gabriel, o Corinthians arrancou vitória heroica diante do Palmeiras em Itaquera. Com o clássico encaminhado para o empate, Jô saiu do banco e marcou, aos 42min, o gol da vitória no dérbi centenário desta quarta-feira. Os corintianos jogaram toda a etapa final com 10 contra 11.  

Sem grande criatividade, o Palmeiras até pressionou com um jogador a mais e teve, com o atacante Keno, suas duas melhores oportunidades no clássico. Valente e com apoio da torcida, que dessa vez não criticou a equipe, o Corinthians mostrou consistência e arrancou uma vitória improvável pela inferioridade numérica em contragolpe do garoto Maycon concluído pelo experiente Jô.

Com a vitória, o Corinthians chegou a 12 pontos após cinco rodadas do Paulistão e lidera o Grupo A. Já o Palmeiras, com 9 pontos, ainda se mantém à frente do Grupo C. 

O melhor: Jô sai do banco e decide

Rubens Cavallari/Folhapress

Acionado a cinco minutos do fim, recebeu passe de Maycon no contragolpe e marcou o gol da vitória. Kazim, que havia feito grande jogo em seu lugar, saiu aplaudido, mas o herói do jogo precisou de pouco tempo para brilhar. 

O pior: Guerra

Entrou no intervalo para melhorar a equipe, mas não brilhou. Pior: hesitante na marcação, foi atropelado por Maycon no lance do gol de Jô. Michel Bastos, que também atuou em seu setor, foi outro a não atuar bem. 

Expulso sem fazer falta, Gabriel chuta placas em primeiro dérbi

Com cartão amarelo por duas faltas, Gabriel estava pendurado quando Maycon fez falta com puxão em Keno para matar contra-ataque. Longe do lance, Thiago Duarte Peixoto sacou o amarelo e expulsou o volante que acaba de trocar o Palmeiras pelo Corinthians. Irritado com o erro do juiz, Gabriel deu leve empurrão em repórteres e, indignado, chutou placas a caminho do vestiário. No primeiro lance do dérbi, ele havia acertado o travessão em linda finalização de fora.

Árbitro vira vilão do clássico e sofre pressão em Itaquera

O cartão amarelo equivocado que expulsou Gabriel do clássico colocou Thiago Duarte Peixoto no centro do dérbi. Pressionado pelos jogadores e torcedores do Corinthians, o árbitro foi para o vestiário sob protestos da torcida. O presidente Roberto de Andrade aplaudiu Thiago ironicamente, e os dirigentes Flávio Adauto e Alessandro Nunes também o abordaram no vestiário. Curiosamente, o árbitro logo voltou para o segundo tempo, bem antes dos atletas.

União entre os times. Mas só antes de rolar a bola...

Eduardo Knapp/Folhapress


No clássico sem torcida visitante, uma rotina em São Paulo desde o ano passado, as equipes tentaram passar uma mensagem de paz e entraram misturadas no gramado. Jogadores corintianos ainda exibiram uma faixa de apoio a Camacho, que perdeu o pai no fim de semana. Mas, quando a bola rolou, o que se viu foi algo totalmente distinto e faltas duras e confusões entre os dois bancos de reservas marcaram o dérbi.

Dudu catimba, arrisca e para em marcação dupla

Rubens Cavallari/Folhapress

Herói de dérbi pelo Paulistão passado, Dudu é sempre personagem nos confrontos com o Corinthians. Principal jogador palmeirense na temporada, travou duelos pessoais com Fagner e Romero, muito dedicados à marcação no setor do palmeirense. Com catimba e ousadia em lances ofensivos, ele dessa vez não levou a melhor. 

O que fez Carille: equipe mais intensa, jovem e pressão na frente

Com Maycon e Kazim titulares, além da surpresa inesperada por Léo Jabá, o Corinthians ficou com equipe mais rápida que com Fellipe Bastos e Jô. A estratégia do treinador foi alternar marcação mais à frente e no meio-campo, o que funcionou na etapa inicial. A equipe corintiana foi mais intensa e deu menos espaços ao Palmeiras no setor até a expulsão de Gabriel. Depois, Carille posicionou a equipe com duas linhas de quatro e só Kazim na frente.

O que fez Baptista: aposta em Keno e meio-campo técnico

O treinador palmeirense deixou Guerra no banco de reservas para manter a estrutura do meio que funcionou diante do Linense, com Raphael Veiga e Michel Bastos pelo centro. Com isso, o beneficiado foi Keno, mantido na ponta direita. A opção deixou o Palmeiras em desvantagem nas disputas no meio-campo contra um Corinthians mais intenso. Mas, com um a mais no segundo tempo, Guerra entrou no lugar de Veiga e aumentou o volume de jogo palmeirense.

Felipe Melo se choca com Mina e sai por lesão na cabeça

O volante Felipe Melo precisou de uma toca após se chocar com o colombiano Mina. Com um corte no supercílio, ele saiu no segundo tempo para a entrada de Thiago Santos. 

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 1 x 0 PALMEIRAS
 
Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data: 22 de fevereiro de 2017, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Público: 30727 pagantes
Renda: R$ 1.535.887,00
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Marcelo Carvalho Van Gasse
Cartões amarelos: Felipe Melo, Jean e Raphael Veiga
Cartão vermelho: Gabriel
Gol: Jô, aos 42min do segundo tempo
 
CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel e Maycon; Romero (Paulo Roberto), Rodriguinho e Léo Jabá (Moisés); Kazim (Jô). Treinador: Fábio Carille
 
PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Mina, Vitor Hugo e Zé Roberto; Felipe Melo (Thiago Santos); Keno, Michel Bastos, Raphael Veiga (Guerra) e Dudu; Willian (Alecsandro). Treinador: Eduardo Baptista

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos