Dorival Júnior nega turbulência e lamenta ausência de 'pilares' do Santos

Do UOL, em Santos (SP)

O Santos chegou nesta terça-feira (21) ao terceiro jogo sem vitórias no Campeonato Paulista. A sequência, porém, parece não abalar Dorival Júnior. Ciente do trabalho que vem sendo feito desde a pré-temporada, o treinador santista afirma que o ambiente na Vila Belmiro continua tranquilo independente da pressão dos torcedores, que após as derrotas contra São Paulo e Ferroviária chegaram a protestar contra o elenco na porta do vestiário e até a chamar Dorival de 'burro'.

Para o comandante santista, o desempenho e os resultados do Santos nos últimos anos fizeram a torcida ficar mal acostumada. Sendo assim, uma sequência de jogos sem vitórias acaba, naturalmente, deixando os aficionados insatisfeitos com o time.

"Não existe turbulência. Dentro do CT é o que sempre fazemos. Mesmo nas vitórias convivemos da mesma forma, com harmonia, tranquilidade. A diretoria sempre abraçou o time de maneira sólida. Não sinto toda essa pressão que se fala. A torcida do Santos está mal acostumada em função dos resultados que encontrou, principalmente na Vila, por um longo tempo. Mas é natural. Nada que não tenhamos passado", analisou Dorival Júnior.

Durante a entrevista coletiva pós-jogo desta terça-feira, o técnico santista deu a sua versão para a sequência ruim de resultados neste início de temporada. E, para ele, a ausência de jogadores-chave vem prejudicando o desempenho do time da Vila.

"Estamos com muitos jogadores fora. São jogadores que são pilares da nossa equipe: o Lucas [Lima], o Ricardo [Oliveira] e o Renato, além do próprio [David] Braz. Temos que conviver com esse tipo de situação. Mas não fico lamentando. Quem entra, vem entrando bem. Mesmo nas duas derrotas, fizemos bons jogos", disse o treinador santista.

Para justificar a sua 'teoria', Dorival lembrou que, na melhor atuação do Santos na temporada (6 a 2 contra o Linense), o time tinha apenas Ricardo Oliveira e David Braz como desfalques – Lucas Lima e Renato estiveram em campo. Já contra o Ituano, nenhum dos quatro jogou.

"Na primeira partida tínhamos apenas o Ricardo e o Braz fora de combate. A partir dali começamos a perder alguns elementos, e é natural. São jogadores que puxam muito toda equipe. Até que você encontre novas lideranças leva um tempo. Isso acontece dentro do campeonato", completou Dorival Júnior, que seguirá com problemas para escalar a equipe.

Contra o Ituano, o técnico santista viu Léo Cittadini levar uma forte pancada no joelho e deixar a partida ainda no primeiro tempo. Ele fará exames nesta quarta-feira (21) para saber a gravidade da lesão. Jean Mota, Caju e Vanderlei, além de Gustavo Henrique e Luiz Felipe, ainda longe do retorno, seguem como desfalques.

Já Renato e Lucas Lima têm chances de voltar sábado (25), contra o Botafogo-SP, enquanto Ricardo Oliveira deve retornar contra o Corinthians. A boa notícia é que Cléber, após cumprir suspensão, volta a ficar à disposição de Dorival.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos