Baptista aponta vacilo geral por resultado e admite: 'Uma derrota que dói'

Dassler Marques, Diego Salgado e José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo

A derrota no dérbi para o Corinthians por 1 a 0, em Itaquera, machucou o Palmeiras. Quem admitiu o peso do resultado foi o próprio técnico Eduardo Baptista, em virtude das circunstâncias favoráveis (como jogar o segundo tempo com um homem a mais) ao time palestrino na noite de quarta-feira na Arena.

"É uma derrota que dói, claro", admitiu o treinador do clube alviverde depois do confronto em Itaquera.

Eduardo Baptista apontou a lentidão do Palmeiras na troca de bola como o principal pecado da equipe na Arena. Na visão do treinador, um 'vacilo geral' no contra-ataque corintiano resultou na vitória do arquirrival.

"Primeiro tempo bastante igual, duro e brigado. O segundo tentamos abrir a equipe do Corinthians, mas fomos um pouco lentos na rotação da bola, tinha que chegar mais rápida dos lados. Fomos muito morosos neste sentido", analisou.

"Colocamos o Alecsandro para fazer esta bola chegar, mas tivemos dificuldade. No único lance do Corinthians tivemos um vacilo geral e sofremos o gol", acrescentou o treinador.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos