Gabriel explica raiva por expulsão e ironiza xingamento de Tchê Tchê

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Rubens Cavallari/Folhapress

    Gabriel tentou argumentar sobre a expulsão antes de deixar o campo

    Gabriel tentou argumentar sobre a expulsão antes de deixar o campo

O volante Gabriel deu detalhes nesta quinta-feira sobre a expulsão injusta ocorrida no primeiro tempo da partida entre Corinthians e Palmeiras. O atleta explicou porque ficou tão transtornado com a decisão do árbitro Thiago Duarte Peixoto e ainda ironizou as declarações do palmeirense Tchê Tchê.

"Tinha certeza que ele ia voltar atrás, que ia ser avisado da decisão. Tentei manter a calma. Eu não esperava que ele iria continuar com a decisão absurda que foi. Eu estava longe, a 2 ou 3 metros do lance. É um erro grave, mas até falei ontem que Thiago é humano, pode errar, mas nos prejudicou. Não podemos falar o contrário", disse o volante, que viu o Corinthians marcar o gol da vitória aos 42 minutos do segundo tempo.
 
Gabriel ainda fez uma leve crítica a Tchê Tchê, que o chamou de traíra em uma rede social ao comentar o lance da expulsão - no ano passado, os dois eram companheiros no Palmeiras. O volante do time alviverde disse nesta quinta que foi uma brincadeira.
 
"Não sei, não sabia, fiquei sabendo hoje, mas eu deixo para ele, para consciência dele. Estou bem tranquilo, feliz com a vitória e aqui também os jogadores brasileiros têm que rever alguns conceitos porque há dois meses aconteceu tragédia no futebol brasileiro e no mundo com a Chapecoense. Tem que ter paz no futebol, respeito um com outro, mas é de cada um, consciência que prevalece no momento, disse Gabriel, que também falou sobre a provocação que fez aos palmeirenses após o jogo.
 
"Ali é um momento de felicidade do grupo, uma coisa interna e até aproveitar o que me disse, tenho respeito muito grande por todos clubes que passei na carreira. Primeiro a chegar, um dos últimos a sair, todos clubes que defendi foi com muita lealdade. Estou no Corinthians, tenho novos amigos aqui, sou feliz aqui e o que for preciso fazer para defender o clube eu vou fazer", frisou
 
Gabriel ainda comentou o fato de nunca ter recebido um cartão vermelho antes do clássico desta quarta-feira. "Primeira vez na carreira que fui expulso. Várias partidas da carreira tomei amarelo e consegui jogar a partida toda tranquila mantendo meu estilo de jogo. Depois que fui saindo de campo caiu a ficha. Esbravejei um pouco, chutei chão, chutei placa de ferro, peço desculpas as pessoas da imprensa ali. Estava indignado com a situação", afirmou o volante corintiano.
 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos