Palmeiras: por que um simples jogo com a Ferroviária virou fundamental

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Cesar Greco/Fotoarena

    Eduardo Baptista quer uma resposta imediata à derrota para o Corinthians

    Eduardo Baptista quer uma resposta imediata à derrota para o Corinthians

A derrota no clássico contra o Corinthians regenerou a desconfiança sob o trabalho de Eduardo Baptista no Palmeiras. Neste sábado, a partir das 16h30 (de Brasília), o treinador e o grupo possuem as chances de resposta. A fim de espantar as críticas, o jogo contra a Ferroviária, no Allianz Parque, tornou-se fundamental para o atual campeão nacional.

Embora a prioridade palmeirense recaia sobre a Copa Libertadores, o confronto diante do clube de Araraquara, válido pela sexta rodada do Campeonato Paulista, ganhou importância pelas circunstâncias atuais. A derrota para o arquirrival, que passou o segundo tempo com um atleta a menos (Gabriel foi expulso), irritou os torcedores.

Para exemplificar a importância adquirida deste confronto no Allianz Parque, o Palmeiras tratou de acelerar todo o planejamento sobre a principal contratação do ano. Miguel Borja, que atuaria apenas depois do Carnaval, será apresentado antes da partida e fará parte do grupo convocado.

A presença do centroavante surge como uma opção a mais para Eduardo Baptista acertar de vez a equipe. O treinador, que fechou a atividade da última sexta-feira para a imprensa, descartou qualquer incômodo com o atual momento de pressão, vivido desde a noite da última quarta-feira.

"Eu me sinto preparado e me preparo a cada dia. A resposta é no campo. A gente tem de fazer a equipe jogar. Fizemos uma boa partida contra o Linense; contra o Corinthians, deixamos cair no segundo tempo, perdemos a objetividade, mas estamos no caminho", analisou Eduardo Baptista, ciente do que precisa para afastar a desconfiança.

"Se engatilhar bons resultados, vão falar bem. Se fizer cinco bons resultados e perder uma, vão falar mal. É nosso dia a dia. Respeito todas as colocações, mas não me deixo abalar", afirmou o treinador.

As críticas externas dos torcedores não atingem Eduardo Baptista. O treinador diz contar com o apoio interno do grupo de atletas, e ações públicas de alguns comprovam esta teoria.

Dudu dedicou o gol anotado contra o São Bernardo - o primeiro na vitória por 2 a 0 - ao treinador; o capitão correu e abraçou o comandante, que anteriormente sofrera com vaias do público no Allianz.

Este reencontro com o público não preocupa o treinador. "Tenho de trabalhar dia a dia no campo, tenho o respeito dos jogadores, eles buscam a todo momento fazer o que é trabalhado. Isto me deixa tranquilo e é resultado. O treinador do Palmeiras tem de ter vitórias, se não vai ser sempre questionado. A solução está dentro do campo", finalizou.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS x FERROVIÁRIA

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data: 25 de fevereiro de 2017 (sábado)
Horário: 16h30 (de Brasília)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli e Fabio Rogerio Baesteiro

PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Yerry Mina, Vitor Hugo e Zé Roberto; Thiago Santos; Keno, Michel Bastos, Raphael Veiga (Alejandro Guerra) e Dudu; Willian.
Técnico: Eduardo Baptista.

FERROVIÁRIA: Matheus; Willian Cordeiro, Patrick, Leandro Amaro e Léo Veloso; Claudinei, Flávio, Fábio Souza (Juninho); Alan Mineiro, Elder Santana e Capixaba.
Técnico: PC Oliveira.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos