Após pedir para sair, jovem corintiano vira destaque e desbanca experientes

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

Bastaram duas partidas como titular para Maycon mostrar seu cartão de visitas na volta ao Corinthians. Com assistência contra o Palmeiras como volante e gol diante do Mirassol como meia esquerda, na noite de sábado, o jovem de 19 anos indica que os jogadores mais experientes precisarão lutar para recuperar a posição no elenco corintiano. 

Nomes como Giovanni Augusto, Marquinhos Gabriel, Fellipe Bastos, Guilherme e Camacho, que ainda não conseguiram destaque em 2017, já aparecem atrás do garoto que estava na seleção sub-20 até 10 dias atrás. Uma sequência que ele próprio esperava alcançar quando, em julho do ano passado, tomou uma decisão firme

"Apesar de ter feito bons jogos na minha primeira passagem pelo Corinthians, saí para me preparar. Queria voltar da Ponte mais experiente, e foi o que fiz", definiu Maycon na última quinta-feira sobre o empréstimo que acelerou seu crescimento no ano passado. 

Célio Messias/Estadão Conteúdo
Maycon, após gol corintiano, comemora com Léo Jabá

A saída para a Ponte Preta foi uma opção do próprio volante, convencido de que no Corinthians teria poucas oportunidades. O então treinador Cristóvão Borges chegou a pedir que o jogador permanecesse, mas os empresários de Maycon, além dele próprio, insistiram pelo empréstimo. Dias depois, Elias e Bruno Henrique foram vendidos, o que gerou críticas à direção pelo planejamento adotado na ocasião. O garoto, porém, seguiu o caminho que esperava.

Dois dias depois de ser apresentado à Ponte, Maycon já estreou e não saiu mais da equipe - foram 19 partidas, sempre como titular, durante o segundo semestre. Hoje treinador do Palmeiras, Eduardo Baptista treinava o clube de Campinas e foi essencial ao pedir o reforço e dar sequência a ele como titular. 

Antes de retornar ao Corinthians, ele ainda teve a oportunidade de jogar o Sul-Americano Sub-20 com o Brasil e perdeu a pré-temporada por completo. Mesmo com a decepcionante campanha brasileira no torneio, foi avaliado pela comissão técnica como um dos poucos destaques do time. "Comecei de reserva e assumi a posição depois no último jogo da primeira fase. Fui titular no hexagonal todo. É difícil quando as coisas não vão bem para o time, mas fiquei feliz com minha atuação", disse em entrevista ao Lance.

Apesar da veia artilheira para a posição em que atua, o que prova desde que fez o gol do título na Copa São Paulo de 2015, Maycon ganha destaque neste ano pela intensidade que exerce nas ações defensivas e ofensivas e também pela versatilidade. Volante, meia e lateral esquerdo na base, ele tem executado, eventualmente, uma função nova. Por sugestão do auxiliar Osmar Loss a Carille, foi escalado pela ponta esquerda diante do Audax e do Mirassol, em que fez sua melhor partida. 

Seja como volante, na vaga que disputa com Fellipe Bastos, Camacho e Giovanni Augusto, como ponta esquerda, onde pode jogar Marquinhos Gabriel, e até na meia, em que atua Guilherme, Maycon virou concorrente de peso para ser definitivamente titular de Carille.  

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos