Novo xodó corintiano fecha com Kia, acerta contrato e entrará no Paulista

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians

As primeiras impressões do meia-atacante Pedrinho, 18 anos, têm sido as melhores possíveis no Corinthians.

O jovem foi escolhido pela comissão técnica para assumir a vaga do zagueiro Vílson, lesionado, no grupo de 28 inscritos no Campeonato Paulista. O treinador Fábio Carille avaliou a possível escolha por alguém capaz de atuar na defesa, como o experiente Cristian, ou mesmo a promoção do também zagueiro Thiago, dos juniores, mas optou por Pedrinho para as cinco rodadas que restam da primeira fase do Estadual. 

Além da inscrição, Pedrinho também foi recompensado pela direção do Corinthians com um novo contrato que será assinado nos próximos dias. O vínculo atual se encerraria em 2018, mas foi ampliado até 2020. O garoto ganhou aumento salarial de 300%, além de luvas, como recompensa pelo ótimo início de treinamentos. O clube detém 70% dos direitos econômicos dele. O restante pertence ao jogador e seus empresários. O novo contrato terá multa rescisória de cerca de R$ 200 milhões. 

Um outro acordo importante, aliás, foi fechado por Pedrinho e seu estafe. Empresário brasileiro com maior histórico de negociações com clubes europeus na atualidade, Giuliano Bertolucci se tornou um dos procuradores do meia do Corinthians. Ele atua como parceiro do iraniano Kia Joorabchian e liderou boa parte das maiores vendas corintianas desde 2007, inclusive a de Paulinho, para o Tottenham-ING, a maior do período. 

Promovido depois de liderar o Corinthians ao título da última Copa São Paulo, Pedrinho rapidamente tem agradado a comissão técnica com jogadas de muita habilidade e improviso nos treinamentos. Ele foi relacionado para o último jogo da Copa do Brasil (para esta quinta, não viaja) e também assume a vaga no Paulistão, o que desbancará nomes como Cristian, Warian, Mantuan, Luidy e Bruno Paulo, entre outros. O clube chegou a divulgar vídeo dele nas redes sociais recentemente. 

Na concepção de Carille, o início de Pedrinho nos profissionais é não apenas positivo, como acima das expectativas. São duas as possibilidades táticas trabalhadas para ele: a principal, pelas pontas, como jogou na Copa São Paulo. Ainda assim, o meia pode ser escalado pelo centro, próximo do centroavante, onde atuou também muitas vezes nas divisões de base. 

Em entrevista coletiva nesta quarta, o preparador físico Walmir Cruz explicou a evolução do atleta na aclimatação aos profissionais. 

"O que acontece é que um atleta, quando sai da base para o profissional, está em período de maturação. É difícil pegar um atleta de 18 e enfrentar outro de 30 já formado fisicamente, então a diferença é muito grande. Com o tempo, vamos melhorar as qualidades. Não só  do Pedrinho, mas do Maycon, Arana, que melhoraram e evoluíram fisicamente para se colocarem em um nível muito bom. O trabalho com Pedrinho e outros também é um trabalho especial, porque é necessário ter controle em todos os treinos e saber onde e quando colocar o jogador. Há uma ansiedade muito grande, mas precisamos tomar cuidado para não queimar etapas, para lapidar e dar melhor condição para que saiba usar sua qualidade na melhor forma". 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos