Eduardo Baptista elogia SP de Ceni e afasta pressão por vitória no clássico

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Cesar Greco/Ag Palmeiras

    Eduardo Baptista definirá nesta sexta-feira o time titular para o clássico de sábado

    Eduardo Baptista definirá nesta sexta-feira o time titular para o clássico de sábado

O Palmeiras se reapresentou na tarde desta sexta-feira, depois do empate por 1 a 1 com o Atlético Tucumán, pela estreia da Libertadores, e já direcionou o pensamento para o clássico deste sábado, no Allianz Parque, contra o São Paulo. O discurso adotado é de extremo respeito ao rival, adversário pela oitava rodada do Campeonato Paulista.

"São Paulo é muito qualificado e organizado pelo Rogério Ceni. Temos que estar atentos. Palmeiras não fez o mesmo número gols do São Paulo, mas está chegando próximo. Tem sofrido muitos poucos gols", elogiou o treinador palmeirense, que prevê até um cenário parecido ao da última quarta-feira no clássico.

"É um jogo grande que tem que estar concentrado. A qualidade técnica fica um pouco de lado em determinados momentos da partida, mas nos preparamos e não será o treinamento de hoje que definirá a nossa postura amanhã", acrescentou o técnico.

Ainda encarado com desconfiança por torcedores, especialmente nas redes sociais, o técnico palmeirense amenizou qualquer tipo de pressão extra por um resultado positivo. O Palmeiras chega para o duelo deste sábado com uma derrota em clássico na temporada – perdeu por 1 a 0 para o Corinthians.

"A pressão vai existir sempre. Quem está no Palmeiras tem que estar preparado para qualquer tipo de pressão. (...) Não foi ruim a postura que o Palmeiras mostrou na Argentina, com as adversidades que teve. Tivemos personalidade em um estádio muito aguerrido, um campo pesado...", destacou.

O treinador enxerga o Palmeiras fortalecido para o clássico contra o São Paulo, em virtude de todas as circunstâncias encaradas no duelo da Libertadores: expulsão precoce de Vitor Hugo, criação de chances de gol com um a menos e pouco sofrimento defensivo diante do Atlético Tucumán.

"Tucumán havia feito cinco gols em casa e em adversários tecnicamente superiores como o El Nacional e o Junior Barranquilla. Não pode falar que o resultado na Argentina, com 30 mil pessoas contra, é um resultado ruim", disse.

Lado físico definirá escalação

Diante do desafio encarado na Argentina – tanto dentro quanto fora de campo (o Palmeiras retornou na madrugada de quinta-feira para o Brasil) -, Eduardo Baptista prevê uma equipe com base em quem estiver nas melhores condições físicas.

"Perdemos jogadores importantes, mas mantivemos o nível. Conseguimos repor no mesmo nível. O Palmeiras tem um elenco muito forte, e sempre colocaremos em campo quem estiver nas melhores condições", afirmou.

"Para algum jogador titular, se não der segurança e uma tranquilidade que vai dar o melhor, nós temos jogador no mesmo nível. Vamos suprir no mesmo nível", sentenciou o comandante.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos