Traído, Santos quer provar que reforços do Palmeiras erraram na escolha

José Edgar de Matos e Samir Carvalho

Do UOL, em Santos e São Paulo (SP)

  • Sol Almidez/Reuters

    Keno é reforço do Palmeiras que mais irrita a diretoria do Santos nos bastidores

    Keno é reforço do Palmeiras que mais irrita a diretoria do Santos nos bastidores

O clássico entre Santos e Palmeiras neste domingo, às 18h30 (de Brasília), na Vila Belmiro, válido pela nona rodada do Campeonato Paulista, marcará o encontro dos santistas com os atletas considerados traidores nos bastidores do alvinegro praiano. Explica-se: Keno, Alejandro Guerra e Michel Bastos, todos negociaram com o Santos por longo período antes de suas transferências para o Palmeiras. Agora, os santistas pretendem mostrar em campo que o trio errou na escolha. 

Keno é o caso que mais irrita a diretoria santista. O ex-atacante do Santa Cruz já havia acertado tempo de contrato e salários com o Santos. A minuta do contrato, inclusive, já estava pronta e com data para ser assinada. No entanto, a cúpula alvinegra alega que o jogador desistiu de assinar após receber uma oferta salarial mais vantajosa do Palmeiras.

Alejandro Guerra também esteve bem perto de assinar com o Santos. O time da Vila Belmiro, inclusive, tinha prioridade de compra na contratação do meia, adquirida na compra de Jonathan Copete no ano passado.

O Santos enviou o seu representante diversas vezes para fechar com Guerra e, após se aproximar do preço pedido pelo Atlético Nacional, da Colômbia, os santistas alegam que o jogador também preferiu o Palmeiras por causa de salários e luvas maiores.

Michel Bastos não foi diferente. O Santos tentou a contratação do meia-atacante oferecendo atletas ao São Paulo. Até a foto de uma reunião entre os presidentes de Santos e São Paulo em um restaurante no litoral paulista vazou. O assunto era Michel Bastos.

Mas, no final da história, a 'novela' se repetiu. O Palmeiras contratou Michel Bastos a custo zero. E o Santos não fechou antes com o jogador pois não conseguiu concorrer com o salário oferecido pelo rival de Palestra Itália.

Na lista dos reforços palmeirenses que poderiam estar com outra camisa no clássico deste domingo ainda temos Tchê Tchê. A diretoria santista negociou com o jogador em meio ao Campeonato Paulista do ano passado, antes do meia brilhar pelo Audax nas fases finais da competição.

Vale ressaltar que o Santos também viu Arouca e Aranha, este segundo já deixou o Palmeiras, entrarem na Justiça para deixar a Vila Belmiro em 2015 e acertar com o rival paulista. Edu Dracena é outro que deve ser vaiado pela torcida santista neste domingo. Antes de chegar ao Palmeiras, ele deixou o Santos para jogar no arquirrival Corinthians. 

Trio ainda luta para se firmar no Palmeiras

Reforço mais badalado entre aqueles pretendidos anteriormente pelo Santos, Alejandro Guerra cresce aos poucos dentro da Academia de Futebol. O meio-campista venezuelano, jogador de perfil discreto, engrenou justamente na semana anterior ao confronto na Vila Belmiro, com duas exibições elogiadas pela comissão técnica.
 
Titular nos últimos dois jogos, o camisa 18 balançou as redes no clássico da última rodada contra o São Paulo – Guerra fechou a vitória por 3 a 0. Já na quarta-feira, o meia se destacou, especialmente no primeiro tempo, diante do Jorge Wilstermann, da Bolívia, pela segunda rodada da Copa Libertadores.
 
Assim como Guerra, Michel Bastos também assumiu papel importante no meio-campo palmeirense em 2017; ao contrário do venezuelano, a resposta ao investimento veio muito mais cedo. O ex-são-paulino foi titular em sete os nove jogos em que atuou pelo Palmeiras e já anotou dois gols na temporada.
 
A grande surpresa recai no nome de Keno. Contratado para compor o elenco depois de boa temporada pelo Santa Cruz no ano passado, o atacante ganhou espaço com boas atuações e iniciou quatro partidas em 2017; assim como Michel Bastos, o camisa 27 também balançou as redes duas vezes.
 
Pelas características – velocidade e capacidade de recomposição -, Keno tem boas chances de retornar ao time titular para o clássico deste domingo. As laterais do Santos preocupam, e o atacante (assim como Róger Guedes) surge como solução imediata na visão da avaliação da comissão técnica.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos