Em alta, Róger Guedes diz: 'Quero mostrar que posso ser titular'

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Cesar Greco/Fotoarena

    Róger Guedes construiu as jogadas dos dois gols palmeirenses na Vila Belmiro

    Róger Guedes construiu as jogadas dos dois gols palmeirenses na Vila Belmiro

As duas últimas vitórias do Palmeiras – Jorge Wilstermann (1 a 0) e Santos (2 a 1) – passaram diretamente pelos pés de Róger Guedes. Hoje opção no banco de reservas com Eduardo Baptista, o camisa 23 distribuiu três assistências nos dois jogos e se mostrou decisivo mesmo sendo uma alternativa. Embalado, o atacante de apenas 20 anos quer mais.

Em entrevista exclusiva concedida ao UOL Esporte na última segunda-feira, Róger Guedes admitiu a surpresa por deixar o time titular do Palmeiras neste início de temporada. Agora, com o bom momento, espera provar para Eduardo Baptista que possui as melhores condições para recuperar um lugar entre os 11.

Quero ter a oportunidade de ser titular novamente. Mas, como falo, não quero ter essas oportunidades, quero participar do time titular mesmo"

Titular durante boa parte do Campeonato Brasileiro do ano passado, quando o Palmeiras encerrou um jejum de 22 anos sem conquistas desta competição, Róger Guedes espera uma chance nesta semana, na qual Eduardo Baptista prometeu rodar o elenco nos jogos diante de Mirassol e Audax, para se fixar novamente entre os titulares.

A partir desta retomada, o jovem atacante, autor de dois gols na temporada, quer manter a fase de garçom, reforçar a pontaria e se tornar ainda mais decisivo para realizar, em um futuro próximo, outro sonho: ir para o futebol europeu. Este planejamento pode ter início nesta quarta-feira (22), às 20h30 (de Brasília), diante do Mirassol, no Allianz Parque.

Cesar Greco/Fotoarena
Róger Guedes em ação na Vila

Confira a conversa com Róger Guedes:

UOL Esporte: Não foi a primeira vez que você entrou e correspondeu, já que, diante de Ferroviária e Red Bull, anotou gols em jogos seguidos de maneira inédita. No ano passado, você era praticamente um titular absoluto. Como tem lidado com a situação de hoje ser uma opção?
Róger Guedes: Tenho lidado muito bem, tenho a cabeça muito boa em relação a isso. Lógico que quando a gente sai do time, como eu saí, a gente não entende muito bem a opção do treinador; mas, a gente tem que acatar, é ele que manda no time. Quero mostrar que posso ser titular, é isso que venho fazendo no Palmeiras. Estou muito feliz em poder ajudar o time nesses jogos.

A vitória sobre o Santos classificou o Palmeiras para as quartas de final, e o Eduardo Baptista prometeu rodar o elenco. É a sua chance de voltar ao time?
Quero ter a oportunidade de ser titular novamente. Mas, como falo, não quero ter essas oportunidades, quero participar do time titular mesmo. Nestes jogos tenho que mostrar isso para poder voltar para o time

Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Guedes balançou as redes diante do Red Bull

O que foi fundamental para o Palmeiras quebrar o tabu na Vila Belmiro?
Fomos muito felizes. Logo quando eu entrei, tomamos o gol e pensei: 'vamos perder mais uma aqui, aí não dá'. Fiquei muito feliz participar dos dois gols. Deus abençoou a gente com a vitória, a gente merecia ganhar lá. Futebol é complicado, porque o Santos merecia a vitória também, criou mais chances claras de gol. Mas, quem não faz toma. As bolas que chegamos, tivemos objetividade e fizemos os gols.
 
O teu primeiro jogo como titular foi na Vila, e você foi elogiado. Agora, no mesmo estádio, é decisivo para a vitória no clássico. Você se sente mais à vontade em jogar contra um 'caldeirão'?
Para mim não. Qualquer estádio adapto bem. Lógico que a gente fica com isso na cabeça. Quando estreei como titular, no meu segundo jogo, na minha visão fui um dos melhores jogadores naquele jogo. Neste jogo de agora também pude jogar muito bem, participar dos dois gols.

Depois de enfrentar os três grandes rivais, quem surge, na sua visão, como o principal adversário do Palmeiras no mata-mata?
Os três times daqui são os nossos rivais e qualificados demais. O Santos, entre os jogadores, está uma rivalidade grande pela Copa do Brasil, as rivalidades e também as brincadeiras à parte. Clássico é clássico, e todo clássico é difícil. Espero que a gente ganhe todos [risos].

Então a vitória de domingo teve um gosto especial?
Sim, claro. Quebramos um tabu lá na Vila Belmiro. Quando tomamos o gol, eu mesmo achei: 'não podemos perder um jogo novamente aqui'. Ano passado fomos lá, perdendo de 2 a 0, empatamos e perdemos nos pênaltis ainda. Esta vitória vai valorizar bastante o nosso grupo também. Quando a gente voltar lá, espero ganhar de novo

Apesar das vitórias sobre São Paulo e Santos, ficou um gosto amargo pela derrota para o Corinthians em Itaquera? Fica o desejo de novamente enfrentar o arquirrival para dar uma resposta?
Sim, claro. O adversário que vier, a gente tem que ganhar, dar uma resposta. O jogo com o Corinthians foi um acaso, perdemos com um erro nosso, dominamos praticamente o jogo todo. Se for o Corinthians, espero que a gente vença.

No ano passado, você recebeu proposta do futebol europeu, mas permaneceu e foi campeão brasileiro pelo Palmeiras. Neste início de ano ocorreram outras sondagens? Qual o teu principal objetivo de carreira neste momento?
Principal objetivo agora é voltar para o time titular, fazer o maior número de gols para poder ir para a Europa no futuro. Meu pensamento agora se encontra no Palmeiras, tenho contrato de cinco anos, então defenderei as cores do Palmeiras

Há um planejamento? Uma data para você deixar o Palmeiras e iniciar a carreira fora?
Não tem não, isso deixo com os meus empresários. Vai ser da vontade de Deus para ir para fora, então hoje só quero pensar em defender o Palmeiras mesmo.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS x MIRASSOL

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data: 22 de março de 2017 (quarta-feira)
Horário: 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Rafael Gomes Felix da Silva (SP)
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli e Evandro de Melo Lima (ambos em SP)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Fabiano, Antônio Carlos, Edu Dracena e Egídio; Felipe Melo; Róger Guedes, Tchê Tchê, Raphael Veiga e Michel Bastos; Willian.
Técnico: Eduardo Baptista.

MIRASSOL: Douglas (André Zuba); Tony, Wallace, Edson Silva e Raul; William, Paulinho, Rodolfo e Xuxa; Zé Roberto e Welinton Júnior.
Técnico: Moisés Egert.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos