SP cede empate ao Corinthians, mas garante vaga após tropeço do Red Bull

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo (SP)

São Paulo e Corinthians fizeram um clássico movimentado na tarde deste domingo no Morumbi. O empate por 1 a 1 mostrou novamente as falhas dos dois times: a equipe corintiana foi novamente econômica no ataque, enquanto a defesa são-paulina sofreu um gol pela 13º jogo seguido em 2017. Maicon abriu o placar no começo do segundo tempo. Em seguida, Jô empatou o confronto.

Com o empate, o São Paulo acabou superado pelo Linense no Grupo B. Ambos somam o mesmo número de pontos (17) e estão classificados para a fase de mata-mata - o Red Bull, terceiro colocado na chave, acabou derrotado por 2 a 0 pelo Botafogo-SP e permaneceu com 12. Na última rodada, o clube tricolor e o adversário de Lins apenas definem a ordem dos mandos das partidas das quartas.

Já o Corinthians foi a 21 pontos. O resultado no Morumbi impede que a equipe alvinegra alcance o Palmeiras na classificação geral do Paulistão - o time alviverde soma 25 pontos. Na próxima rodada, o Corinthians enfrenta o Linense em casa. O São Paulo visita o São Bernardo - todas as partidas da última rodada serão na quarta-feira às 21h45.

Quem foi bem: Júnior Tavares

A aposta de Rogério Ceni para a lateral-esquerda surgiu como uma das principais opções ofensivas do São Paulo no clássico. Do outro lado do campo deu pouco espaços e frustrou o primeiro clássico do jovem corintiano Pedrinho, aposta das categorias de base.

Quem foi mal: Léo Príncipe

O lateral corintiano sofreu no campo defensivo e pouco apareceu no ataque. Léo Príncipe se apresentou neste domingo como o lado mais frágil do sistema corintiano, e o São Paulo, com Luiz Araújo e Júnior Tavares, explorou em demasia o setor durante o clássico.

Clássico tímido da joia corintiana

Cercado de expectativas, o garoto Pedrinho encarou o primeiro clássico de maneira tímida. O jovem das categorias de base corintiana mostrou qualidade técnica, como em um toque de calcanhar que quebrou a marcação rival. No entanto, diante da postura defensiva, pouco ameaçou Júnior Tavares pela lateral-esquerda.

Rei dos clássicos?

Gol contra o Palmeiras. Gol contra o Santos. Gol contra o São Paulo. Na tarde deste domingo, Jô completou a 'trinca' dos clássicos no Campeonato Paulista ao balançar as redes defendidas por Renan Ribeiro. O camisa 7 recebeu cruzamento certeiro de Guilherme Arana, aos 19min, e igualou o placar no Estádio do Morumbi.

13, número do terror

O gol de Jô significou mais uma marca negativa da defesa são-paulina. Pelo 13º jogo consecutivo, o clube do Morumbi foi vazado por um adversário. Em 15 jogos na temporada, o São Paulo sofreu gols em 14 partidas.

São Paulo domina

Mandante, com o apoio de mais de 50 mil pessoas e necessitado da vitória para avançar de fase, o São Paulo assumiu a postura de protagonista desde o princípio da partida. Mesmo com pouco espaço para jogar, a equipe de Rogério Ceni foi mais incisiva e dominou o confronto no Morumbi. A defesa, grande preocupação do ano, também mostrou-se segura diante do ataque paupérrimo do Corinthians.

Corinthians passivo

O Corinthians de Fábio Carille se comportou de maneira tímida no Morumbi. Desde o início da partida, a equipe de Parque São Jorge assumiu uma postura reativa. No entanto, os contra-ataques eram raros, e sequer levaram perigo ao gol defendido por Renan Ribeiro. A ineficiência do ataque corintiano, marca desta temporada, mais uma vez apareceu.

Jucilei enfrenta o ex-time

O volante tornou-se a maior novidade da escalação do São Paulo para o clássico ao ser escaldo no lugar do titular João Schmidt. Dessa forma, Jucilei reencontrou o Corinthians, equipe que defendeu entre agosto de 2009 e fevereiro de 2011. O atleta, inclusive, já marcou contra o São Paulo - na vitória corintiana por 3 a 0 em 2010.

Provocação?

Marcello Zambrana / AGIF

O São Paulo justificou o maior volume do jogo por intermédio da bola parada. Logo aos 6min da etapa final, Araruna cobrou escanteio na segunda trave, Cícero desviou e Maicon completou para o gol. O zagueiro são-paulino balançou os braços na comemoração e revoltou o banco de reservas corintiano; os jogadores acusaram o atleta de imitar uma galinha, apelido pejorativo ao time de Parque São Jorge. A arbitragem 'amarelou' o camisa 28.

Rogério Ceni explora lado esquerdo

O São Paulo usou e abusou da dupla Júnior Tavares e Luiz Araújo para superar a compacta marcação corintiana. A dupla pelo lado esquerdo tentou criar as principais chances e acuou o lateral-direito corintiano Léo Príncipe, que pouco avançou durante o confronto. As oportunidades concretas saíram por ali, como no contra-ataque, logo no início da etapa final, em que Luiz Araújo parou em Cássio.

Fábio Carille surpreende

A formação tática se manteve; no entanto, o posicionamento dos atletas mudou para o clássico deste final de semana. Fábio Carille manteve Jadson mais no centro e abriu Pedrinho na ponta direita, a fim de proteger mais Léo Príncipe na marcação. Maycon, desta forma, atuou pela esquerda, também preocupado em recompor o setor. A postura tornou o Corinthians ainda mais reativo, dependendo dos contra-ataques.

Acidente

Antes de a bola rolar no Morumbi, o torcedor Bruno Pereira da Silva caiu do terceiro andar do estádio ao tentar mudar de setor. Após a queda grave, o são-paulino, que saiu de Pindamonhangaba para prestigiar o clássico, foi imediatamente encaminhado para um hospital próximo ao local. Ainda não há atualização sobre o estado de saúde.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 x 1 CORINTHIANS

Data: 26 de março de 2017, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Local: Morumbi, em São Paulo (SP)
Competição: Campeonato Paulista (11ª rodada)
Público: 51.869
Renda: R$ 1.356.420,00
Árbitro: Vinicius Furlan
Auxiliares: Anderson de Moraes Coelho e Eduardo Vequi Marciano
Cartões amarelos: Cícero, Maicon, Wellington Nem (São Paulo); Gabriel, Rodriguinho, Pablo, Jô, Maycon (Corinthians)
Cartão Vermelho: Wellington Nem (São Paulo)

Gols:
SÃO PAULO: Maicon, aos 6min do 2º tempo
CORINTHIANS: Jô, aos 19min do 2º tempo

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Araruna, Maicon, Rodrigo Caio e Júnior Tavares; Jucilei, Thiago Mendes e Cícero; Wellington Nem, Gilberto (Chávez) e Luiz Araújo (Neilton).
Técnico: Rogério Ceni

CORINTHIANS: Cássio; Léo Príncipe, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana (Moisés); Gabriel e Maycon; Jadson, Rodriguinho (Camacho) e Pedrinho (Léo Jabá); Jô.
Técnico: Fábio Carille

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos