Folha enxuta e viagens de ônibus. Como rival do Corinthians chegou ao auge

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

  • José Luis Silva/Linense

    Gabrielzinho é um dos destaques da equipe do Linense

    Gabrielzinho é um dos destaques da equipe do Linense

O Corinthians apresentava o novo reforço do clube, o atacante Clayton, enquanto o Linense, adversário na última rodada do Paulistão, viajava rumo a São Paulo. O time corintiano já treinava no CT Joaquim Grava e a equipe de Lins ainda estava na estrada, chegando ao destino final somente quando os corintianos já tinham terminado as atividades.  

Na noite desta quarta-feira, após a viagem de ônibus, o Linense, apenas três dias depois de alcançar uma classificação inédita à fase de mata-mata do Campeonato Paulista, medirá forças com o Corinthians em Itaquera.

O auge vivido pelo clube de Lins, porém, contrasta com a realidade que o time enfrenta, a mesma de grande parte das equipes do interior paulista. Além da viagem a São Paulo feita de ônibus, o Linense conseguiu a vaga com a política 'pés no chão' em relação à folha de pagamento dos jogadores.

Rumo à capital


No começo da tarde desta terça, jogadores, integrantes da comissão técnica e dirigentes do Linense encararam pouco mais de seis horas para vencer os quase 440 quilômetros entre Lins e São Paulo. A delegação chegou à capital paulista somente às 19h15 desta terça-feira, após o dia inteiro no ônibus alugado.

Nas últimas semanas, o time, que disputa a elite do Paulistão desde 2011, já teve de viajar assim para Santos, Santo André, Sorocaba, Itu e Mirassol, a única cidade mais próxima de Lins. Dessa forma, foi  a delegação que mais tempo ficou na estrada neste Paulistão.

"Fizemos todas (as viagens) de ônibus. Infelizmente o Oeste (de Itápolis) e a Penapolense caíram. Da nossa região só sobrou a gente. O Linense é a equipe que mais ficou no ônibus, com toda certeza", disse Fausto Momente, gerente de futebol do Linense, ex-atacante do time e maior artilheiro da história do clube.

As diferenças em relação ao cenário vivido pelo Corinthians não se restringem a isso. A folha de pagamento do clube do interior é 30 vezes menor que a do time alvinegro, que chega aos R$ 10 milhões mensais.

"Com uma boa estratégia e algumas peças-chave, e se todos estiverem em um nível técnico bom, é possível executar e até ganhar o jogo. O mercado está muito caro e clubes como o Linense tem de contratar com feeling para trazer atletas de velocidade, força, bom na bola parada. Um time grande tem jogadores com todas essas características. É mais fácil de montar um elenco quando se tem mais dinheiro. Mas com as peças certas e um pouquinho de sorte é possível dificultar um pouco", afirmou Fausto.

Os R$ 350 mil usados pelo Linense para pagar os 28 atletas do profissional, por exemplo, não cobririam os salários de Jadson - e até de Cristian, que nem foi inscrito no Paulistão.

Conta, planejamento e êxtase


O clube de Lins ainda conta com seis patrocinadores do uniforme, que, juntos, pagam R$ 50 mil - o Corinthians recebe R$ 250 mil mensais só da Caixa, o patrocinador master do time. A conta é fechada com a receita do campeonato e as cotas de televisão.

"Conseguimos porque o Linense não tem dívida. Se bota na ponta do lápis, acaba fechando. O Linense conseguiu zerar tudo. Desde 2007, não temos problemas com salários, atrasos de pagamento. É um clube que não gasta muito", frisou o gerente.

O Linense enfrentará o São Paulo nas quartas de final. Resta saber se o primeiro jogo será em Lins ou na capital paulista. Os times somam 17 pontos e lutam pela liderança - o segundo colocado jogará a partida de ida em casa. Após o jogo, a equipe irá para Sorocaba, até a definição dos jogos da fase seguinte.

Com isso, o time já garantiu, no mínimo, a oitava posição do campeonato. O melhor resultado foi obtido em 2013, com o nono lugar. No ano passado, a equipe chegou a disputar a Série D depois de ter sido campeão da Copa Paulista de 2015, com vitória sobre o Ituano.

"O torcedor está em êxtase, é um fato inédito. Torcedor se acostumou a ver o Linense na primeira divisão, mas não fazendo uma campanha como a deste ano. Eu acredito que é a melhor fase da história do Linense", ressaltou Fausto, que encerrou a carreira em 2014.

O Corinthians, por sua vez, começará a lutar por uma vaga na semifinal na arena de Itaquera, pois o time de Fábio Carille terminou a primeira fase como líder do Grupo A. O adversário será o Botafogo ou o Ituano. A equipe de Ribeirão Preto garante a vaga com um empate contra a Ferroviária em casa.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS X LINENSE

Data: 29 de março de 2017, quarta-feira
Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Competição: Campeonato Paulista (12ª rodada)
Árbitro: José Claudio Rocha Filho
Auxiliares: Daniel Paulo Ziolli e Alex Alexandrino

CORINTHIANS: Cássio; Léo Príncipe, Balbuena, Pedro Henrique e Guilherme Arana (Moisés); Gabriel; Jadson, Fellipe Bastos, Camacho e Pedrinho (Léo Jabá); Jô. Técnico: Fábio Carille

LINENSE: Victor Golas; Bruno Moura, Rodrigo Lobão, Samuel e Bruno Costa; Zé Antônio, Diego Felipe, Pio e Thiago Humberto; Gabrielzinho e Thiago Santos. Técnico: Márcio Fernandes

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos