Pottker tira invencibilidade, e Palmeiras perde gordura para o Corinthians

Do UOL, em São Paulo (SP)

O Palmeiras reprovou no último teste de Eduardo Baptista. Na noite desta quarta-feira, no Estádio Moisés Lucarelli, a Ponte Preta derrotou o melhor time da fase de classificação do Campeonato Paulista pelo placar de 1 a 0, gol de pênalti anotado por William Pottker. O resultado tirou a invencibilidade de oito jogos e o conforto palmeirense na briga para decidir todas as fases de mata-mata como mandante.

Em uma formação mista, com até a surpreendente escalação de Erik entre os titulares, o Palmeiras sofreu com problemas de criação. Lento, a equipe pecou ofensivamente e ainda sofreu com os contra-ataques da Ponte Preta. Em um deles, William Pottker acabou derrubado por Zé Roberto dentro da área; o próprio camisa 9 ponte-pretano, na cobrança de pênalti, garantiu a vitória.

Com apenas a terceira derrota neste Estadual, o Palmeiras termina a etapa de grupos com 25 pontos, apenas um a mais do que o Corinthians, que superou o Linense também nesta quarta-feira. A Ponte Preta, com 22, acabou em segundo do Grupo D graças ao número de vitórias – uma a menos do que o líder Santos (superou o Novorizontino nesta noite).

O Palmeiras encarará neste final de semana – ainda em horário e data a serem definidos pela Federação Paulista de Futebol – o Novorizontino, fora de casa, sem os suspensos Vitor Hugo e Zé Roberto. A Ponte Preta, por outro lado, receberá o Santos pelo primeiro duelo quartas de final.

Quem foi bem: William Pottker

Além de anotar o gol da vitória ponte-pretana, Pottker se apresentou como o grande destaque da equipe mandante na noite desta quarta-feira. O camisa 9 se movimentou bastante, especialmente pela ponta direita, e sofreu o pênalti depois de jogada individual. Na cobrança, o próprio centroavante sacramentou o resultado.

Quem foi mal: Erik

O camisa 17 não aproveitou a chance como titular dada por Eduardo Baptista. O atacante teve atuação tímida e deixou a partida no meio da segunda etapa. Com Keno no lugar, o Palmeiras levou mais perigo e quase alcançou o empate nos acréscimos.

Funcionário do mês

Dudu deixou a Arena Corinthians por volta das 1h desta quarta-feira, depois de participar da vitória por 3 a 0 da seleção brasileira sobre o Paraguai. Mesmo sem atuar nos dois duelos da Data Fifa, o capitão poderia ganhar um descanso, em virtude da confortável vantagem palmeirense na ponta do Paulistão. No entanto, o camisa 7 desde a madrugada disse que queria jogar. Contra a Ponte Preta, mais centralizado, tornou-se a principal referência de armação ofensiva da equipe de Eduardo Baptista.

Agora é mata-mata!

A rodada desta quarta-feira definiu os oito classificados para as quartas de final do Campeonato Paulista. Os confrontos terão Palmeiras x Novorizontino; Corinthians x Botafogo-SP; São Paulo x Linense e Santos x Ponte Preta. Os quatro clubes de maior expressão, por liderarem as respectivas chaves, possuem o mando de campo do segundo jogo das quartas; os duelos da semifinal serão conhecidos apenas após a realização dos jogos. O melhor colocado, somando-se os pontos de todas as fases, vai enfrentar a equipe com a quarta melhor colocação. Os horários e datas serão definidos nesta quinta-feira, depois de reunião na Federação Paulista de Futebol.

Ponte Preta vertical

Enquanto o Palmeiras dominou a posse de bola e procurou controlar a partida, a Ponte Preta acelerou o jogo. Entretanto, faltou eficiência. A equipe da casa verticalizou o jogo e apostou na velocidade dos próprios atacantes. Assim saiu a jogada que resultou no gol de pênalti de William Pottker, que recebeu longo lançamento, invadiu a área e parou somente após falta de Zé Roberto. Na batida, o próprio camisa 9 inaugurou o marcador aos 29min da etapa complementar.

Lentidão palestrina

Mesmo com a presença de Dudu mais centralizado, o Palmeiras pecou na qualidade da armação em Campinas. Lenta, a equipe enfrentou dificuldades para ultrapassar a defesa adversária e dependia de individualidades, como no arremate no travessão dado por Raphael Veiga. Erik, que ganhou uma chance entre os titulares, teve atuação tímida no interior de São Paulo.

Gilson Kleina mantém padrão

O jogo acelerado e as bolas longas para Pottker, Lucca e Clayson se mantiveram neste início de trabalho de Gilson Kleina. Apenas no segundo jogo desta passagem pelo clube de Campinas, o treinador seguiu com a postura responsável por classificar a Ponte Preta para a fase de mata-mata; antes de Kleina, João Bigatti trabalhou como interino. O próximo desafio é contra o Santos, em dois jogos de quartas de final.

Últimos testes para Eduardo Baptista

Eduardo Baptista usou a última rodada para também promover testes. A escalação de Erik exemplificou esta postura do treinador, que deixa Campinas sem muitas 'dores de cabeça'. Dentre os reservas, o próprio Erik somou mais uma atuação apagada pelo Palmeiras e deixou o jogo no meio do segundo tempo. Raphael Veiga, que começou bem, terminou o confronto de maneira tímida, assim como o restante do time.

Hyoran estreia

A despedida da fase de grupos marcou a estreia de um dos novos palmeirenses para a temporada 2017. Depois de se destacar pela Chapecoense, Hyoran participou nesta noite do primeiro jogo pela equipe de Palestra Itália. O meia acabou inscrito somente no último final de semana, na vaga anteriormente ocupada pelo lesionado Arouca, e por pouco não debutou com gol. Nos acréscimos, o camisa 28 arrematou rasteiro, mas Aranha fez grande defesa.

FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA 1 X 0 PALMEIRAS

Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data: 29 de março de 2017, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho
Assistentes: Mauro André de Freitas e Alberto Poletto Masseira
Público: 7.078 torcedores pagantes (7.442 total)
Renda: R$ 134.520,00
Cartões amarelos: Marllon e Lucca (Ponte Preta); Zé Roberto, Vitor Hugo e Erik (Palmeiras)
Cartão vermelho: Zé Roberto

GOL:
PONTE PRETA: William Pottker, aos 29 minutos do segundo tempo

PONTE PRETA: Aranha; Nino Paraíba, Fábio Ferreira, Marllon e Jeferson (Reynaldo); Jadson, Elton e Ravanelli (Wendel); Lucca, Clayson (Lins) e William Pottker
Técnico: Gilson Kleina

PALMEIRAS: Fernando Prass; Fabiano, Edu Dracena, Vitor Hugo e Zé Roberto; Felipe Melo; Róger Guedes, Dudu (Hyoran), Raphael Veiga (Egídio) e Erik (Keno); Willian
Técnico: Eduardo Baptista

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos