Eleição e emprego de Dorival. Santos x Ponte vai além de uma classificação

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Divulgação/Santos FC

    Eliminar a Ponte Preta vai além de conquistar uma vaga na semifinal do Paulista

    Eliminar a Ponte Preta vai além de conquistar uma vaga na semifinal do Paulista

O Santos encara a sua primeira decisão nesta temporada, diante da Ponte Preta, nesta segunda-feira, às 20h (de Brasília), no estádio do Pacaembu. A partida é considerada de alto risco nos bastidores da Vila Belmiro. Reverter a vantagem da Ponte, que venceu a ida por 1 a 0, vale muito mais do que apenas a classificação para a semifinal do Campeonato Paulista.

Uma eventual eliminação pode gerar conflitos para os dois cargos mais importantes do clube – presidente e treinador. Explica-se. Há dirigentes, conselheiros e torcedores que defendem a demissão do técnico Dorival Júnior caso a equipe santista caia diante da Ponte Preta.

Esse mesmo grupo tenta convencer o presidente Modesto Roma a demitir o treinador desde o ano passado. Apesar do bom desempenho à frente do Santos na gestão Modesto, Dorival já balançou duas vezes no cargo. 

A primeira ameaça a Dorival aconteceu em 19 de outubro do ano passado, após a eliminação precoce na Copa do Brasil para o Internacional. Já em uma crise que culminaria no rebaixamento para a Série B, os gaúchos atuaram com os seus reservas pensando no clássico contra o Grêmio, pelo Brasileiro.

Na ocasião, o Santos ocupava apenas a quarta colocação na competição nacional, sem a classificação direta para a fase de grupos da Libertadores (já que ainda não havia aberto uma vaga extra para times brasileiros). O que salvou Do rival foi uma vitória improvável, fora de casa, contra a Chapecoense, dias depois da eliminação. Além disso, o treinador contou com o apoio do presidente Modesto Roma Júnior nos bastidores.

A segunda ameaça ocorreu neste ano, após a perda para o Corinthians em Itaquera, pela fase de grupos do Campeonato Paulista. Era a segunda derrota seguida em clássicos, já que o Santos havia sido derrotado pelo São Paulo, na Vila Belmiro, dias antes.

O jogo seguinte era a estreia do Santos na Libertadores, diante do Sporting Cristal, no Peru. O grupo que pretende ver Dorival fora do clube via o cenário ideal para a demissão em caso de derrota, mas o treinador conquistou um bom empate, com o time jogando bem, e se firmou mais ainda na rodada seguinte: quando a equipe venceu o The Strongest, na Vila, e assumiu a liderança de seu grupo na competição continental.

Eliminação também prejudica Modesto em eleição

O presidente Modesto Roma, grande responsável por segurar Dorival no cargo, também não quer nem ouvir falar em uma eliminação para a Ponte Preta, já que o Santos está em ano eleitoral. Em dezembro, Modesto concorre a eleição contra Fernando Silva, José Carlos Peres e Andres Ruas, ex-integrante do seu Comitê Gestor e responsável por comprar os 10% que o Santos detém de Lucas Lima.

O mandatário sabe que os rivais vão utilizar a eliminação precoce nas eleições, caso a equipe santista não supere a Ponte. Aliás, o discurso dos opositores está pronto. Nos bastidores da Vila, eles já alegam que foi um erro do presidente escolher o Pacaembu por uma renda maior e preterir a Vila Belmiro nas quartas de final do Paulista. Modesto, por sua vez, alega que escolheu o estádio paulistano não por dinheiro, e sim por compromisso e promessa aos torcedores do Santos em São Paulo.

Para se classificar, o Santos precisa vencer por dois gols de diferença. Se conseguir a vitória pela diferença mínima, a decisão do semifinalista acontecerá nos pênaltis.

FICHA TÉCNICA
SANTOS X PONTE PRETA
 
Data: 10 de abril de 2017, segunda-feira
Horário: 20h (de Brasília)
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Árbitro: Rafael Gomes Felix da Silva
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse e Danilo Ricardo Simon Manis
 
Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Renato, Thiago Maia e Lucas Lima; Bruno Henrique, Vitor Bueno e Ricardo Oliveira. 
Técnico: Dorival Júnior
 
Ponte Preta: Aranha, Nino Paraíba, Marllon, Yago e Reynaldo; Wendel, Elton e Jadson (Renato Cajá); Clayson, Lucca e Pottker.
Técnico: Gilson Kleina

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos