Vice-presidente rebate Santos e diz que FPF está inovando na arbitragem

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

  • Pedro Ernesto Guerra Azevedo/ Santos FC

A Federação Paulista de Futebol não escutou quieta as críticas recebidas na última segunda-feira (10) pelo presidente do Santos, Modesto Roma Júnior. O dirigente criticou bastante a atuação do trio de arbitragem e até mesmo das gandulas nas quartas de final do Estadual, que teve a Ponte Preta como vencedora nos pênaltis.

O vice-presidente executivo da entidade paulista, Fernando Solleiro, defendeu todo o setor de arbitragem e disse que há um trabalho inovador para o setor. O cartola ainda adicionou que todas as equipes envolvidas concordaram com o sorteio para escolher quem seriam os juízes.

"Respeito a reclamação do presidente Modesto. Mas, tanto a decisão das gandulas, quanto o modo como foi definido o sorteio dos árbitros foram acertados com todos os clubes. Todos concordaram, inclusive o Santos. As gandulas não atrapalharam em nada o jogo. São isentas e treinadas para essa função", afirmou Solleiro após o Conselho para as semis do Paulista na sede da federação.

"A arbitragem da FPF está no caminho certo. Estamos evoluindo. Obviamente, sempre haverá erro, pois os árbitros são seres humanos. Sempre também há o que melhorar, e é isso o que estamos fazendo: atuando para evitar os erros. O Dionísio Domingos (diretor de arbitragem) está fazendo um trabalho inovador no departamento de arbitragem. Vamos fazer grandes semifinais e finais", completou.

Ainda no Estádio do Pacaembu, em entrevista logo após a arbitragem, Modesto detonou a atuação de Rafael Gomes Feliz da Silva e disse que o responsável pelo setor precisaria ser demitido. 

Segundo o presidente santista, ele já havia também comunicado que as gandulas não estavam atuando da maneira ideal para uma partida de futebol.

"É muito mais importante perguntar se o departamento de arbitragem da federação vai cair. Isso sim deveria cair.  Não tem principal questionamento. É um arbitro que não está preparado para apitar um jogo desta envergadura, enquanto o Klaus tá na Série A-2 ou A-3. Paciência. É critério deles. Você viu que os gandulas fizeram. Avisamos no último congresso técnico que as gandulas não estavam preparadas. Elas não sabiam sequer devolver a bola. Isso foi avisado. Vai cair? Não sei se vai cair! Não sei! Seu Dionizio bota um árbitro deste aqui, de uma incompetência; não estou dizendo que é desonesto", afirmou.

"Vamos lembrar uma coisa aqui, um exemplo que nem é do pênalti. O jogador da Ponte vem, a bola sai, ele vai e empurra o jogador do Santos, sem a bola. Ele chega e dá cartão amarelo pro jogador e disse que é lateral. Se foi sem bola, é uma agressão, e agressão sem bola é para vermelho. Olha o despreparo do cidadão.  Não é porque perdeu, é porque ele é despreparado. Infelizmente puseram o jogo mais equilibrado das quartas de final, o pior árbitro possível. Isso é falta de seriedade do departamento de árbitro da FPF", finalizou. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos