Ponte atropela apático Palmeiras no 1º tempo e encaminha vaga em final

Do UOL, em São Paulo (SP)

Favoritismo? Não no Moisés Lucarelli. Diante da equipe de melhor campanha do Campeonato Paulista, a Ponte Preta aproximou-se da perfeição no 1º tempo e venceu confortavelmente o Palmeiras, na tarde deste domingo, pelo placar de 3 a 0. Willian Pottker, com apenas 40s de jogo, Lucca e Jeferson anotaram ainda na etapa de abertura do duelo os gols que aproximam o time de Gilson Kleina da decisão estadual.

A Ponte Preta viaja a São Paulo para o confronto da volta com conforto no confronto. O Palmeiras precisará de uma vitória por quatro gols de diferença no Allianz Parque, na próxima semana, para conformar o favoritismo dentro do confronto, reverter a situação complicada e garantir um lugar na disputa pelo troféu do Paulistão.

A confortável diferença veio graças a um primeiro tempo quase perfeito da equipe de Campinas. Intenso, competitivo e objetivo ofensivamente, o time de Gilson Kleina demorou apenas 40s para abrir o placar com William Pottker. Aos 8min, Lucca ampliou o marcador, e Jeferson, aos 33min, anotou o terceiro após aproveitar escorregão de Zé Roberto.

O Palmeiras, em contrapartida, decepcionou no Moisés Lucarelli. Desligado e pouco competitivo nas disputas individuais – especialmente divididas -, o atual campeão brasileiro sofreu com o forte ritmo da Ponte Preta e agora precisa de uma atuação inspirada, no próximo sábado, às 19h (de Brasília), no Allianz Parque, para reverter o confronto.

Quem foi bem: Clayson

Fora a dupla dinâmica Lucca e William Pottker, Clayson terminou o domingo como um dos protagonistas da vitória maiúscula da Ponte Preta. O camisa 7, além de virar o jogo e achar Jeferson no lance do terceiro gol, se destacou pela movimentação e criatividade. A marcação palmeirense 'não achou' o ponte-pretano durante esta tarde.

Quem foi mal: Zé Roberto e Jean

Em uma atuação desastrosa da equipe de Eduardo Baptista, o baixo desempenho dos dois laterais chamou a atenção. A marcação espaçada permitiu à Ponte Preta explorar a verticalidade pelas pontas com Lucca, Pottker e Clayson. Além do posicionamento, tecnicamente Zé Roberto e Jean estiveram abaixo na partida em Campinas.

Dupla dinâmica

Ale Cabral/AGIF
Lucca comemora o segundo gol da Ponte Preta diante do Palmeiras

Os dez minutos insanos da Ponte Preta contaram com as colaborações decisivas de Lucca e William Pottker, dois dos grandes destaques do clube alvinegro no Campeonato Paulista. A dupla dinâmica superou Fernando Prass e aumentou ainda mais os expressivos números na competição. Dos 22 gols da equipe no Estadual, 19 tiveram participação direta deles. São 9 gols e 2 assistências para Pottker e 7 gols e 5 assistências para Lucca.

Ponte Preta se impõe e tem cara de decisão

A equipe de Gilson Kleina, ao contrário dos prognósticos mais conservadores, se impôs diante do favorito Palmeiras. No estilo de jogo já tradicional, com exploração extrema das pontas com Lucca, Clayson e até Pottker, o time de Gilson Kleina demonstrou a intensidade de uma decisão, ao contrário do adversário. Em menos de 10min, a postura agressiva acabou recompensada com o 2 a 0 favorável no início do confronto.

"A Ponte comeu a gente"

Eduardo Anizelli/Folhapress
Felipe Melo reconheceu a superioridade da Ponte Preta sobre o Palmeiras neste domingo

O Palmeiras se comportou de maneira surpreendentemente passiva na tarde deste domingo. Enquanto a Ponte Preta se impôs fisicamente e taticamente, o time alviverde se apresentou de forma apática e cedeu muitos espaços para o adversário controlar a partida. A atuação muito abaixo do nível acabou refletida nas declarações de Felipe Melo, ainda no intervalo: "A gente não tem o que falar. (...) A gente não acordou, e a Ponte comeu a gente". Mais sincero, impossível.

Gilson Kleina 100%

Ale Cabral/AGIF
Ponte Preta, do goleiro Aranha, se aproximou da vaga na final do Paulista

Desde o retorno de Gilson Kleina, o Moisés Lucarelli se tornou o grande talismã da Ponte Preta no Campeonato Paulista. O acachapante resultado diante do Palmeiras se tornou o terceiro triunfo em três jogos para o treinador como mandante no Estadual. A reestreia em casa foi justamente contra o Palmeiras (1 a 0), e o outro resultado positivo ocorreu contra o Santos nas quartas de final (1 a 0). Placares de respeito.

Baptista promove volta de Jean

Eduardo Baptista escalou o lateral-direito Jean como titular na tarde deste domingo. Entretanto, sem ritmo de jogo competitivo pela ausência de três semanas, o experiente jogador sofreu pelo setor direito, e o treinador não conseguiu corrigir – pelo outro lado, Zé Roberto também sofreu com a velocidade dos rivais. Agora, a missão do treinador se tornou ainda mais difícil: reverter a enorme desvantagem no próximo fim de semana.

40s

Demorou apenas 40s para a Ponte Preta construir a vitória no Moisés Lucarelli. Com uma blitz armada dentro da área palmeirense, o time campineiro largou em vantagem (especialmente psicológica) no confronto. Fernando Prass conseguiu em duas oportunidades salvar o gol, mas Pottker, na terceira chance, desviou para os gols sem a presença do camisa 1. O gol precoce abateu o Palmeiras, na pior atuação da equipe no ano.

Festa amarga para Tchê Tchê

Em um espaço de um ano, Tchê Tchê passou de desconhecido a fundamental na conquista do Palmeiras no Campeonato Brasileiro. Próximo do primeiro aniversário como jogador palmeirense, o meio-campista completou uma marca importante neste domingo. Diante da Ponte Preta, o camisa 8 somou o 50º jogo pelo clube palestrino. O resultado, porém, fará o atleta querer apagar a tarde deste domingo.

Semana cheia

Eduardo Anizelli/Folhapress
Borja teve atuação apagada; Palmeiras sofreu diante da Ponte Preta

Eduardo Baptista e o elenco contarão com uma rara semana cheia de trabalho antes do confronto decisivo do próximo sábado, no Allianz Parque. Depois de dias desgastantes – a vitória contra o Peñarol, na quarta-feira passada, saiu apenas aos 54min da etapa final -, o Palmeiras contará com cinco dias de trabalho para corrigir os erros e tentar a difícil virada sobre a Ponte Preta, que também não atua no meio de semana.
 
FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA 3 x 0 PALMEIRAS

Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data: 16 de abril de 2017 (domingo)
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP)
Assistentes: Tatiane Sacilotti Camargo e Daniel Paulo Ziolli (ambos de SP)Público: 12.843 pagantes
Renda: R$ 376.645,00
Cartões amarelos: Jadson, Jeferson, Fernando Bob e Reynaldo (Ponte Preta); Thiago Santos, Borja e Mina (Palmeiras)

Gols:
PONTE PRETA: William Pottker, aos 40s do 1º tempo; Lucca, aos 7min do 1º tempo; e Jeferson, aos 33min do 1º tempo

PONTE PRETA: Aranha; Jeferson, Marllon, Yago e Reynaldo (Artur); Fernando Bob, Elton e Jadson (Wendel); Clayson (Lins), William Pottker e Lucca.
Técnico: Gilson Kleina

PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Mina, Edu Dracena e Zé Roberto; Felipe Melo; Willian (Róger Guedes), Alejandro Guerra (Michel Bastos), Tchê Tchê e Dudu; Miguel Borja (Alecsandro)
Técnico: Eduardo Baptista.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos