Prass confia em virada e nega Palmeiras rachado: "maior covardia"

Do UOL, em São Paulo (SP)

Um dos líderes do Palmeiras, Fernando Prass não se abalou após a derrota por 3 a 0 sobre a Ponte Preta. Nesta segunda-feira (17), em entrevista à FOX Sports, o goleiro fez questão de deixar claro que "o Palmeiras não está morto" no Campeonato Paulista e ainda desabafou contra quem acusou o elenco alviverde de estar rachado.

"O Palmeiras é um dos elencos mais fortes do Brasil e não é um jogo que vai fazer mudar a opinião. Continuamos sendo um dos mais fortes. Ainda não acabou. Temos um jogo inteiro pela frente e temos vários exemplos, não precisamos ir muito longe. Tivemos duas grandes partidas na Libertadores, contra o Santos... Contra o Peñarol, poderíamos ter feito cinco gols em 15 minutos. É muito difícil, um placar forte, mas o Palmeiras não está morto, não", disse Prass.

O goleiro palmeirense também foi questionado sobre a confusão envolvendo o preparador físico Omar Feitosa e o volante Thiago Santos, que trocaram empurrões no banco de reservas no Moisés Lucarelli. "Foi uma confusão naquelas de reclamar, parece que o juiz ameaçou expulsar o Thiago e o Omar agiu de maneira mais ríspida", avaliou, antes de desabafar.

"Estranho como as coisas mudam no futebol. Tivemos inúmeras demonstrações de união do elenco, todo mundo batendo nessa tecla... Agora, a gente perde um jogo e já tem gente falando de que tem briga no ambiente, clima ruim... Essa é a maior covardia que tem, se aproveitar de uma derrota para inventar essas coisas, completamente o oposto do que falavam", acrescentou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos