Com taça de 1977, Basílio e campeões dão volta olímpica 40 anos depois

Dassler Marques e Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

A festa do Corinthians em Itaquera não foi reservada apenas aos atuais campeões paulistas. Com cinco heróis da conquista em 1977, os corintianos que encerraram o jejum histórico há 40 anos fizeram festa no gramado depois do empate em 1 a 1 com a Ponte Preta. A celebração teve, inclusive, a réplica da antiga taça no gramado e volta olímpica.

"Não tem coisa melhor no mundo do que estar em campo festejando. E o que não conseguimos em 1977, em 2017 demos a volta olímpica, ainda mais um título como esse", disse Basílio, que comentou a decisão deste domingo pela Rádio Capital e depois partiu para a festa no gramado.

Além de Basílio, imortalizado como o herói daquele título, também participaram jogadores importantes, como o goleiro Tobias, os laterais Zé Maria e Wladimir e os atacantes Waguinho e Geraldão.

Tobias, aliás, participou de um momento marcante: o goleiro de 1977 conheceu Cássio no gramado, em meio aos festejos. "Foi um privilégio muito grande", disse o atual dono do gol corintiano.

Campeões que já morreram também foram representados na celebração, casos do zagueiro Luiz Eduardo, que teve familiares presentes, e do ex-presidente Vicente Matheus, representado pela esposa Marlene Matheus. Narrador marcante daquela conquista, Osmar Santos também esteve na cabine da Rádio Globo.

Entre momentos de destaque aos campeões de 2017, que empataram em 1 a 1 com a Ponte Preta, a festa também deu grande atenção aos antigos jogadores. Mostrados no telão, caso de Wladimir, foram ovacionados pelo público presente. 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos