Corinthians testa fórmula de sucesso no Paulista após perda de referências

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

    Carille conversa com atletas do Corinthians durante treinamento na terça-feira

    Carille conversa com atletas do Corinthians durante treinamento na terça-feira

Sem Guilherme Arana, Pablo e Jô, trio de jogadores importantes para a temporada de sucesso em 2017, o Corinthians começa o novo ano de maneira oficial nesta quarta-feira (16). No Pacaembu, devido à reforma do gramado de Itaquera, abre o Campeonato Paulista diante da Ponte Preta a partir de 21h45 (de Brasília) para tentar reafirmar a fórmula de sucesso dos últimos anos.

Na espécie de trilogia formada por Mano Menezes, Tite e Fábio Carille, se desenvolveu no Corinthians a máxima de que a estrutura de trabalho formada por comissão técnica e jogadores está acima de individualidades. Assim, por mais que os jogadores negociados fossem importantes, caso sobretudo de Jô, há confiança de que os contratados e os atletas que já estão no próprio clube darão a resposta esperada.

Para a primeira partida oficial do ano, o Corinthians usará oito titulares do ano passado. A equipe principal será preenchida por Kazim e Pedro Henrique, os reservas imediatos de Jô e Pablo no ano passado, e também por Guilherme Romão. Única novidade para a estreia, o jovem de 20 anos vem das divisões de base e defendeu o Oeste na Série B do ano passado. Reforços, por enquanto, não jogam.

No planejamento para 2018, o Corinthians entende que já repôs duas das três saídas. Juninho Capixaba, adquirido do Bahia, é o reserva para a vaga de Guilherme Arana, e só não jogará no Pacaembu por falta de inscrição. Henrique, experiente zagueiro que passou pelo Fluminense, se integrará ao clube ainda nesta semana para fazer os primeiros treinamentos. É, claramente, o substituto para Pablo.

Apesar da aquisição de Sheik por um período de cinco meses, o Corinthians segue no mercado atrás de um novo centroavante, o que fecharia o ciclo de contratações para suprir a perda de titulares. O clube chegou a conversar com Vagner Love e Henrique Dourado, mas os valores envolvidos deixaram ambos distantes. Gilberto, sem clube após deixar o São Paulo, foi descartado. O clube diz que tem um novo alvo para a posição, mas nenhum nome foi revelado.

Por enquanto, a aposta é na fórmula que, na maioria dos casos, representou sucesso. Que um sistema defensivo sólido fará jogadores como Henrique, Juninho Capixaba e Romão evoluírem, que a manutenção de uma equipe base permitirá que o nível de desempenho se mantenha, que reservas como Pedro Henrique, Léo Santos, Camacho, Marquinhos Gabriel, Pedrinho, Kazim e Lucca, por exemplo, jogarão melhor no novo ano e que reforços que chegam como reservas, pouco a pouco, darão contribuições.

Diante da Ponte Preta, mais uma vez, Carille irá colocar em prática uma nova formação que, na visão dele, aumenta o poder de criação da equipe em relação ao ano passado, em tentativa de potencializar o ataque comandado por Kazim. Com Jadson e Rodriguinho pela faixa central, mais Clayson e Romero pelos lados, o Corinthians espera fazer gols, ser novamente seguro atrás e, acima de tudo, mostrar que Jô, Arana e Pablo são substituíveis.

Ficha Técnica
Corinthians x Ponte Preta

Data e horário: 17/01/2018
Local: Estádio Paulo Machado de Carvalho (Pacaembu), em São Paulo
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho e Alex Ang Ribeiro

Corinthians: Cássio; Fagner, Balbuena, Pedro Henrique e Guilherme Romão; Gabriel; Romero, Jadson, Rodriguinho e Clayson; Kazim. 
Treinador: Fábio Carille

Ponte Preta: Ivan; Emerson, Renan Fonseca, Luan Peres e Jeferson; Marciel, Mendoza e Tiago Real; Léo Arthur, Felipe Cardoso e Silvinho.
Treinador: Eduardo Baptista

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos