Dorival lamenta revés do SP, mas avisa: "Diretriz não será alterada"

Do UOL, em São Paulo (SP)

O São Paulo estreou na temporada nesta quarta-feira e acabou derrotado por 2 a 0 pelo São Bento, na abertura do Campeonato Paulista. O resultado, obviamente, esteve longe do desejado pelo Tricolor, mas o técnico Dorival Júnior não quer que o foco esteja no placar logo no primeiro jogo do ano. Principalmente pelo time alternativo utilizado na partida em Sorocaba.

"Temos que ser bem frios nas análises. Temos uma diretriz e ela não será alterada por esse resultado. Foram apenas 11 (13, na verdade) dias de treinamento para ter cinco jogos em 12 dias depois. Desde o ano passado havíamos planejado isso. Não vamos mudar. Não fizemos um jogo ruim. O primeiro tempo foi muito brigado, físico. No segundo, era mais controlado, bem posicionados e mais presentes do meio de campo para frente. Tomamos um gol de maneira isolada. Temos que ter calma e que será um campeonato diferente do que vinha sendo jogado. Temos que acreditar nas nossas convicções. Não é por uma situação ou outra que vamos alterar o planejamento", avisou.

O time contou com três estreias na formação titular - Rony, Pedro Augusto e Paulo Henrique - e mais uma no segundo tempo, com Marquinhos Cipriano. Aderllan foi titular pela primeira vez e Bissoli jogou apenas o segundo jogo como profissional. Dos titulares, apenas Brenner e Marcos Guilherme participaram do confronto, entrando depois do São Bento abrir o placar com Anderson Cavalo, em falha de Maicosuel e Rony.

Rubens Chiri/saopaulofc.net
Dorival Júnior teve o primeiro teste do ano e apostou em time alternativo

"No momento em que tínhamos a partida controlada, tivemos um erro que ocasionou um gol. Eles tiveram muito mérito, foram cirúrgicos. Mas acreditamos nessa situação, com uma equipe que nunca atuou, para dar mais tempo de trabalho ao time que está fora. Isso será importante a curto em médio prazo. O início poderia ser melhor, mas tenho confiança de que as coisas melhorarão", disse Dorival, que tentou analisar o desempenho dos mais jovens nesta quarta:

"Os garotos foram bem. Alguns apresentaram mais que outros, mas é muito cedo ainda, apenas uma partida, poucos treinamentos, mas pelo menos fisicamente nosso time igualou o que o São Bento apresentou. E tinha o jogo controlado até sofrer o gol e não teve força, aí sim, para uma recuperação. Mas vi coisas boas, com garotos podendo aparecer e serem confirmados num curto espaço de tempo. É isso que desejamos. O resultado incomoda, mas não atrapalha a linha de trabalho".

O segundo jogo tricolor na temporada está marcado para as 19h de sábado, no Morumbi, contra o Novorizontino. A tendência é que o time atue com Sidão, Militão, Bruno Alves, Rodrigo Caio e Edimar; Jucilei, Petros e Shaylon; Lucas Fernandes, Marcos Guilherme e Brenner. Anderson Martins, Cueva e Diego Souza não devem nem sequer ficar no banco de reservas, já que iniciaram a pré-temporada mais tarde do que os demais.

"O mais importante é finalizar o ano e o campeonato bem. A preocupação é essa. O torcedor pode ter tranquilidade de que tudo está dentro do planejamento e com a certeza de que as coisas estão corretas. Tudo está planejado, programado e é preciso de tranquilidade. Reconheço que deveria ter sido de outra forma (o resultado), mas as circunstâncias mostram que estamos fazendo da maneira mais correta para ter a melhor condição de todos os jogadores. Temos que ter dignidade para reconhecer que o caminho inicial será difícil, mas o final será diferente. Aí sim com o torcedor vendo o que gostaria. Com 15, 20 dias, todos terão as dificuldades que tivemos", ponderou. 

Erro de Maicosuel

O primeiro gol do São Bento saiu após Maicosuel perder a bola no meio de campo, levar baile de Régis na linha de fundo e ver o cruzamento terminar em vacilo de Rony e gol de Anderson Cavalo. Dorival reconhece o erro, mas tenta tirar o peso do meio-campista, terceiro mais velho do time em Sorocaba, com 31 anos.

"Natural que fique chateado, mas não podemos jogar a culpa. Poderíamos ter cobertura e falhamos em outras situações. Futebol é coletivo. Ele se esforçou para dominar, mas escapou e o Régis foi feliz para a jogada individual até o cabeceio final. A equipe produziu e tivemos coisas boas contra um time que joga junto há muito tempo, com o Paulo (Roberto Santos) no comando há um longo período. São coisas que acontecem, principalmente no início de temporada. Temos que trabalhar para assimilar rapidamente e melhorar", finalizou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos