Topo

Esporte


Palmeiras deve repetir time e pode relacionar Moisés. Prass será 2º goleiro

Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Moisés pode ficar no banco contra o Red Bull nesta quinta-feira Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Do UOL, em São Paulo

24/01/2018 15h47

O Palmeiras deve repetir a mesma escalação inicial para a partida desta quinta-feira (25), contra o Red Bull, no Allianz Parque. Roger Machado explicou que a intenção é dar ritmo de jogo e continuidade aos 11 que têm sido escalados como titulares.

Há a chance, no entanto, de algum atleta ser poupado por questões físicas. Essa decisão será tomada hora antes do jogo, de acordo com o resultado de cada treino e testes físicos. Nesta quarta, os trabalhos serão no Allianz Parque.

O Palmeiras busca sua terceira vitória consecutiva: venceu o Santo André por 3 a 1 na estreia e o Botafogo-SP por 1 a 0 na segunda rodada.

“Esse jogo temos um dia a mais de recuperação entre os jogos. Menos que a densidade, porque a sequência de jogos ela é natural, mas o que pega nesse início de ano é o curto espaço de tempo da pré-temporada. Isso faz com que a cada jogo a gente planejar e acompanhar a recuperação dos atletas, dia a dia, para ver como eles estão. Se houver a necessidade de a gente resguardar um atleta, nós faremos. A ideia é tentar dar continuidade. No jogo passado a decisão foi tomada quase que no almoço do dia do jogo. Mas hoje eu também treino alguma alternativa”, afirmou.

O comandante ainda disse que tem chance de Moisés voltar a ser relacionado, mas descartou a estreia de Gustavo Scarpa.

“O Moisés está em um processo mais acelerado que o Scarpa. O Scarpa está treinando com bola menos de uma semana. Um período de 45 dias afastado dos treinamentos diários. Agora o Moisés tem mais tempo de campo, ele tem vantagem. Ainda temos hoje para decidir. Mas já da para inseri-lo dentro deste contexto de jogo”, completou.

Na entrevista, Roger ainda explicou que Fernando Prass é seu segundo goleiro e colocou condições para poder escalar um time com Lucas Lima e com Gustavo Scarpa como titulares.

Confira os principais trechos da entrevista de Roger:

Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Roger Machado conversa com os goleiros em treino do Palmeiras Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Fernando Prass está à frente de Weverton

O Jailson ocupou a posição por méritos e vem respondendo bem à sequência de jogos. O Fernando é o segundo. O Weverton, por estar chegando agora, é o terceiro nessa hierarquia inicial.

Scarpa e Lucas Lima podem jogar juntos

Depende do casamento das características e da faixa de campo que eles forem jogar. Para que a gente tenha um equilíbrio ofensivo preciso de um jogador que cadencie e a bola e outro que busca as profundidades. Depende de como essas peças se acomodam no campo, se esse entendimento for feito, tudo é possível

Guerra vai ser utilizado?

Com relação à saída, não tenho conhecimento. Eu tenho muitos bons jogadores esperando oportunidade e são só três alterações no jogo. A repetição do time é importante neste momento. Quando for possível, desejo ver o Guerra e outros atletas jogando, também para o jogador se sentir motivado

Palmeiras quer contratar outro zagueiro?

Nós deixamos um zagueiro fora da lista, que foi o Emerson. Neste momento, que bom que Antônio e Thiago corresponderam bem. E temos outros esperando oportunidades. Se, em algum momento, a gente entender que precisa de mais jogadores, a gente avalia. Para um clube grande, o mercado está sempre aberto. O único momento diferente disso é quando se fecha a janela

Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Antônio Carlos será titular da zaga do Palmeiras pela 3ª vez seguida Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Confiança em Thiago Martins e Antônio Carlos

Tem um equilíbrio muito forte ali. Ontem revendo o jogo percebi que nós entramos muitas vezes no campo de ataque pelo bom passe deles, fazendo uma linha de três com o Felipe no meio deles, para dar mais liberdade para os dois. São dois jogadores com boa bola área, enfrentamento individual bastante forte e voz de comando, que se ocupam dessa questão de posicionamento. Isso tem dado vantagem para que a gente tenha esse equilíbrio de ter tomado só um gol

Chance de promover garotos

Eu não gostaria de, nesse primeiro momento, falar nomes (de atletas da Copinha). A gente sabe o que gera de expectativa se o treinador fala de destaques, e houve muitos. A lista de jogadores da base que podemos usar é muito grande e, na medida do possível, com a ausência de alguns jogadores, a gente vai estar atento e próximo para requisitar a ajuda desses meninos

Palmeiras precisa ser ofensivo

O talento do jogador brasileiro sempre vai ser decisivo, porque temos o DNA do jogo ofensivo. O equilíbrio é o que a gente procura sempre. Se eu estiver bem posicionado defensivamente, se eu "atacar marcando", se todos estiverem posicionados e preparados para o momento defensivo, eu consigo isso. Se eu quiser atacar com oito à frente da linha da bola, aí fica muito espaço para dois jogadores correrem e marcarem todo o campo às costas. Um time brasileiro dificilmente vai deixar de ser ofensivo. Com Dudu, Borja, Willian, Keno, Scarpa, Lucas Lima... Não dá. Tem que ser ofensivo"

Mais Esporte